https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/REFORMA-RAIOS-PCE-1.jpg

OPERAÇÃO ASSEPSIA

Líder de facção é morto às vésperas de depor sobre entrada de celulares na PCE

Sispen

O detento Paulo César dos Santos, conhecido como Petróleo, foi encontrado morto no banheiro de sua cela na Penitenciária Central do Estado (PCE) na manhã deste domingo (27), em Cuiabá. Ele estava enforcado com um lençol.

Petróleo era uma das mais influentes lideranças do Comando Vermelho em Mato Grosso.

Ele foi um dos alvos da Operação Assepsia, que investigou a entrada de 86 aparelhos celulares na PCE dentro de um freezer.

Na ocasião, ele e outro membro do CV, conhecido como Marreta, foram alvos de prisão preventiva.

Outros detidos na Assepsia foram os ex-diretores da PCE, Revétrio Francisco da Costa e Reginaldo Alves dos Santos, além dos policiais militares Cleber Ferreira de Souza, Ricardo de Souza Carvalhaes e Denizel Moreira dos Santos Junior.

Segundo as investigações, as duas lideranças da facção negociaram diretamente com os policiais e os então diretores do presídio a entrada dos celulares.

Contudo, agentes que não participavam do esquema realizaram o procedimento padrão e identificaram os celulares dentro do freezer.

Uma investigação foi aberta e a GCCO (Gerência de Combate ao Crime Organizado) identificou que membros do Comando Vermelho se reuniram com os diretores da PCE e os policiais horas antes do freezer com celulares chegar à unidade prisional.

AUDIÊNCIA

Atualmente, os ex-diretores da PCE e os militares – com exceção de Cleber Ferreira de Souza – estão soltos.

Na última semana, a 7ª Vara Criminal de Cuiabá deu início à audiência de instrução sobre o caso.

Contudo, Petróleo ainda não havia sido ouvido. Ele é considerado uma das peças importantes no caso.

A morte dele será investigada pela Polícia Civil.

Apesar da morte de um dos membros mais perigosos do Comando Vermelho, a PCE mantém sua rotina neste domingo. A visita aos detentos é realizada normalmente.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 28 de outubro de 2019 às 08:15:44
  • 27 de outubro de 2019 às 16:59:04