Relator diz que aguarda decisão favorável da justiça

Vereador Toninho de Souza (PSD) afirmou, em entrevista ao Mato Grosso Mais, que aguarda algum respaldo da justiça para prosseguir com a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), na CPI do Paletó.

Encabeçando a relatoria da investigação e de “mãos atadas”, o parlamentar espera uma decisão favorável para prosseguir com os trabalhos na Câmara de Vereadores de Cuiabá.

“Por enquanto nós estamos nessa posição de espera de uma decisão judicial, eu fui nomeado relator pois fui um dos nove que assinou a CPI. Aliás, fui a nona assinatura, decisiva para a abertura da CPI”, disse.

As declarações ocorrem após a decisão da desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Helena Maria Bezerra Ramos, que suspendeu a CPI a pedido do próprio presidente da Câmara, o vereador Misael Galvão (PSB).

A CPI tem como função investigar uma possível obstrução da justiça supostamente promovida pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), ao receber uma mídia de uma conversa entre o ex-secretário de Estado Alan Zanata e Sílvio Corrêa, ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa, quando este governador do Estado.

Nas gravações feitas quando o prefeito era deputado estadual, Pinheiro aparece recebendo maços de dinheiro e colocando no paletó.

“Esse era nosso foco da investigação. Ma como a CPI foi suspensa pela justiça, nós vamos aguardar a posição. Se a justiça reabrir, nós estamos prontos para trabalhar e para trazer a verdade a tona”, concluí.

O dinheiro seria referente a um “mensalinho” pago pelo ex-governador para obter apoio de Emanuel quando estava na Assembleia Legislativa.

“O prefeito tinha que trazer uma explicação pública, antes mesmo desse processo acontecer, de termos a abertura da CPI. Como não houve um posicionamento do prefeito, eu entedia que nós precisaríamos abrir uma investigação aqui para chegar a um resultado do que aconteceu”, complementa.

Veja o vídeo:


Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *