https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/08/WhatsApp-Image-2019-08-15-at-10.13.17.jpeg

IRMÃOS ATROPELADOS

Juiz nega pedido do MPE e avisa pecuarista que manda prendê-lo se adiar mais uma vez júri popular

Arquivo Pessoal

O juiz Flávio Miraglia Fernandes indeferiu o pedido de prisão preventiva contra o pecuarista Celzair Ferreira de Santana a pedido do Ministério Público do Estado (MPE). A decisão foi publicada nesta quinta-feira (7).

O MPE fez o pedido após o réu conseguir adiar por duas vezes o julgamento do tribunal do júri.

Em sua decisão, o magistrado alegou “que pese a gravidade do crime, este ocorreu há mais de onze anos, período em que o acusado sempre respondeu o processo em liberdade, compareceu aos atos do processo – pessoalmente ou representado por advogado – sem nenhuma intercorrência capaz de justificar o édito prisional” diz trecho da decisão.

Mesmo negando o pedido, Flávio Miraglia Fernandes diz que caso a defesa adote novamente conduta com intuito de adiar o julgamento, ele deve decretar a prisão de Celzair Ferreira de Santana como forma de garantir a aplicação da lei penal.

O julgamento deve ocorrer no dia 2 de abril de 2020.

Celzair Ferreira de Santana  Santana é acusado de atropelar e provocar a morte de Diego Guimarães Bittencourt, e Katherine Louise Bittencourt, à época, com 14 e 19 anos, respectivamente, em Poconé (104 km de Cuiabá).

O crime aconteceu em 2007.

O motorista, além de dirigir em alta velocidade, estaria embriagado.

Após a colisão, a caminhonete, que atingiu as vítimas, só teria parado quando colidiu com um poste de iluminação pública.

O acidente causou grande comoção social na cidade.

Há mais de uma década, familiares vivem a angústia de até os dias de hoje verem o caso impune.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 8 de novembro de 2019 às 07:48:36