https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/10/images-3-1.jpg

BURACO NA PREVIDÊNCIA

Mendes critica aposentadoria de delegado de MT aos 45 anos

Reprodução

O governador Mauro Mendes (DEM) criticou a aposentadoria do delegado da Polícia Judiciária Civil (PJC), Rogers Elizandro Jarbas, oficializada em publicação do Diário Oficial do dia 29 de outubro de 2019. O servidor público inativo vai receber um benefício mensal de R$ 35 mil.

“Aqui em Cuiabá, tivemos um delegado aposentando com 45 anos de idade, ganhando R$ 35 mil. Como pode isto? A nossa previdência estadual dá, por mês, R$ 115 milhões de prejuízo. Isso sai da onde? Dos impostos que todos nós pagamos”, disse o governador.

Mauro Mendes também aproveitou para criticar a reforma da previdência – aprovada em sessão solene do Congresso Nacional no último dia 12 de novembro. Segundo o chefe do Poder Executivo Estadual, mudanças na aposentadoria do trabalhador brasileiro também deveriam atingir o funcionalismo público nos Estados.

“A Reforma da Previdência é importante. Não pode um país, só este ano, dar R$ 300 bilhões de déficit só neste quesito. O governo tinha R$ 30 bilhões para investir em todo país. Isso precisa mudar. Fizeram a reforma e deixaram o município e os Estados de fora. Isso é uma sandice, uma irresponsabilidade para o país”, criticou Mendes.

O governador de Mato Grosso também comparou as situações dos trabalhadores da iniciativa privada – cujo teto do benefício é de R$ 5,8 mil -, com a aposentadoria de Jarbas, que deve atingir R$ 35 mil. “Enquanto no mercado privado a grande maioria dos trabalhadores se aposentam com 65 anos de idade e irá ganhar no máximo R$ 5 mil, aqui em Mato Grosso vai se aposentar com 45 e ganhando R$ 35 mil”, analisou Mauro Mendes.

GRAMPOLÂNDIA

Rogers Jarbas se aposentou no dia 29 de outubro de 2019 após contribuir por 31 anos e 8 meses, aos 45 anos de idade.

O agora delegado aposentado da PJC também foi secretário de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), durante a gestão Pedro Taques. Ele responde a representações tanto no âmbito administrativo quanto judicial de processos ligadas ao esquema de interceptações telefônicas ilegais conhecido como “Grampolândia”.

Em 28 de março de 2018, o delegado aposentado teria tido uma discussão com Flávio Stringueta no estacionamento de um supermercado de alto padrão em Cuiabá. Stringueta relatou num boletim de ocorrência que o ex-secretário da Sesp-MT o ameaçou chamando-o de “covarde”, “mentiroso”, e “safado”. Ele disse ainda que ambos teriam que “resolver” a questão de “homem para homem”, “olho no olho”.

Nas imagens do circuito interno de câmeras do supermercado, é possível ver o “encontro” entre Jarbas e Stringueta.

O delegado da PJC, ao avistar o ex-secretário, se dirige rapidamente ao estacionamento, sendo na sequência seguido por Jarbas, que “larga” suas compras no Caixa para abordar Stringueta.

Ao sair com sua moto do estacionamento, nota-se pelo vídeo que o ex-secretário ergue o braço em direção ao delegado aparentemente num tom de ameaça.

Jarbas também teria dito, de acordo com o boletim de ocorrência, que Stringueta estaria de “complô” com o desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), Orlando Perri, relator no Poder Judiciário Estadual de um inquérito que investigava as interceptações telefônicas ilegais.

Perri determinou a prisão do ex-secretário da Sesp-MT na operação “Esdras”, em 27 de setembro de 2017, acusando-o de obstrução à Justiça.

De acordo com informações do Governo do Estado ele iniciou sua carreira no serviço público na polícia militar do Estado de São Paulo em 1993, quando tinha 19 anos.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 22 de novembro de 2019 às 14:56:04