https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/12/962a34dcd1de255c26958535989caed1.jpg

LINDOMAR TOFOLI

Pressão política pode ter feito delegado que prendeu "tubarões" ser transferido da Defaz

PJC

Com um currículo de prender “tubarões” da política de Mato Grosso, entre os principais, o ex-governador Silval Barbosa (sem partido), o delegado Lindomar Tofoli não faz mais parte da equipe da Delegacia Fazendária do Estado.

Ele foi transferido, na última semana, por determinação de ordem superior.

Curiosamente, a sua transferência ocorre num momento tumultuado da política cuiabana que envolve a Câmara de Vereadores, o Palácio Alencastro e até mesmo o Paiaguás.

O nome do delegado foi citado pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), por estar sofrendo uma suposta pressão para abrir uma investigação contra o chefe do executivo municipal devido a um boletim de ocorrência registrado por uma servidora da Saúde de Cuiabá.

A mulher, que é testemunha de uma representação feita pelo ex-vereador Oséas Machado contra o vereador Abílio Jr (PSC), fez denúncias na Câmara Municipal de que Emanuel estaria comprando votos favoráveis à cassação de Abilinho, numa festa num condomínio fechado onde mora o vereador Juca do Guaraná (Avante).

Em entrevista ao Midianews, Tofoli não revelou os motivos da saída da Defaz e citou que “denúncias são normais”.

“Estou saindo da Defaz por determinação da diretoria. Denúncias sempre existem, mas para incriminar tem que ter provas. Não sou eu que estou com o caso. Prefiro, neste momento, ficar quieto”, disse. (Com Folhamax).

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 3 de dezembro de 2019 às 11:35:54
  • 3 de dezembro de 2019 às 08:15:40