https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/11/botelho-noov-e1574969220454.jpg

USO DA DEFAZ

Presidente da ALMT alega falta de agenda para investigar denúncia de Emanuel Pinheiro

Abdalla Zarour

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho (DEM), disse que o Parlamento Estadual só deve mexer na denúncia feita pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), no ano que vem.

Botelho alegou, durante entrevista a jornalistas, na noite desta quinta-feira (5), na apresentação do “Arena Encantada”, na Arena Pantanal, pelo Governo do Estado, que os deputados devem debruçar nas próximas semanas para debater a Reforma da Previdência, prevista para ser encaminhada pelo Executivo na terça-feira na Casa de Leis.

O parlamentar ainda alegou outros compromissos que devem atrapalhar a investigação da denúncia de Pinheiro em 2019.

“Estamos em um momento muito complicado, final de ano, nós temos Loa pra votar, nós temos uma agenda muito apertada. Eu não sei se a gente vai ter condições de fazer isso agora, talvez início do ano”, se referindo à convocação do delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso, Mário Demerval de Resende.

Esta semana, Botelho, ao receber documentos relacionados à denúncia de Emanuel, revelou que as mesmas não trazem provas.

O prefeito de Cuiabá denuncia suposto uso da máquina pública estatal, via Delegacia Fazendária (Defaz), para prejudicá-lo politicamente.

O caso em que Emanuel acusa o suposto uso da Defaz envolve a denúncia de uma servidora da Saúde que acusa o prefeito de tentar comprar vereadores para cassar o mandato de Abílio Jr.

O prefeito teria conhecimento de que delegados da Defaz já estariam orientados a agir com rigor contra o chefe do executivo municipal.

Porém, os mesmos policiais não teriam aberto nenhuma investigação, que teria como alvo um jantar na casa do vereador Juca do Guaraná, ocorrido no dia 21 passado.

Emanuel pediu aos deputados que o caso seja apurado e que estaria à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 6 de dezembro de 2019 às 13:29:17
  • 6 de dezembro de 2019 às 12:16:13