https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/ASSEMBLÉIA-LEGISLATIVA-FACHADA-768x510.jpg

USO DA DEFAZ

Uma semana após denúncia de Emanuel, delegado-geral não é convocado pela ALMT

Assessoria

O delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso, Mário Dermeval Aravechia de Resende, até a presente data, de acordo com a Assessoria de Imprensa da PJC, não foi convocado oficialmente pela Assembleia Legislativa do Estado (ALMT) para prestar esclarecimentos sobre a denúncia feita pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), sobre suposto uso da máquina estatal, via Delegacia Fazendária (Defaz), para prejudicá-lo politicamente.

A denúncia do chefe do executivo municipal foi feita na segunda-feira passada, dia 02 de dezembro, em entrega de documentos ao presidente da ALMT e da vice-presidente da Casa de Leis, Eduardo Botelho (DEM) e Janaina Riva (MDB), respectivamente.

O caso em que Emanuel acusa o suposto uso da Defaz envolve a denúncia de uma servidora da Saúde que acusa o prefeito de tentar comprar vereadores para cassar o mandato de Abílio Jr.

Em entrevista com a imprensa, Botelho alegou que a denúncia feita por Pinheiro não trazia provas sobre o uso da máquina pública contra ele.

O presidente da ALMT, porém, admite que a oitiva com o delegado-geral deva acontecer somente em 2020, devido à falta de agenda neste fim de ano no Parlamento Estadual.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 10 de dezembro de 2019 às 15:07:56
  • 9 de dezembro de 2019 às 18:54:08