https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/04/387a7e269e405e03a02bf4d4e5ef9b05.jpg

CAIXA 2

Tribunal Superior Eleitoral, por maioria, mantém cassação de Selma e suplentes

Reprodução

A ex-juíza Selma Arruda (Podemos) teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por 6 x1, na noite desta terça-feira (10).

Além de Selma, os suplentes também foram cassados.

O TSE decidiu manter a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE), que condenou a chapa da ex-magistrada por USO de Caixa 2 e abuso de poder econômico.

O julgamento do recurso de Selma Arruda teve início na semana passada com o voto do relator OG Fernandes, pela manutenção da perda do cargo.

Cassação no TRE

Em abril deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), por unanimidade, cassou o mandato de Selma e do suplentes, Gilberto Eglair Possamai e Clérie Fabiana Mendes.

Arruda e Possamai ainda foram declarados inelegíveis por oito anos.

Segundo o TRE, ficou comprovado que a senadora efetuou gastos acima do permitido, o que teria prejudicado o resultado do pleito, bem como pagou por despesas acima de R$ 1,2 milhão com dinheiro paralelo a conta bancária oficial, caracterizando o “caixa 2”.

O TRE ainda determinou a realização de novas eleições, para que seja escolhido um substituto para o cargo. (Com Ponto na Curva).

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 12 de dezembro de 2019 às 18:48:23
  • 11 de dezembro de 2019 às 15:18:05