https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/11/pjc-10-10.jpg

CRIME DE 2012

Foragido da justiça por matar ex-namorada tem prisão cumprida em Manaus

Divulgação

Assassino que matou a ex-namorada e o filho dela, em 2012, foi preso em Manaus (AM), na manhã desta terça-feira (10), o mandado de prisão foi cumprido pela Polícia Judiciária Civil, após ter seu paradeiro identificado em investigações da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol).

O suspeito foi localizado com apoio da Polícia Civil do Amazonas. As diligências em busca do foragido da justiça iniciaram após equipe de policiais civis da Polinter receber a ordem de prisão de J.X.R. de 31 anos.

O mandado de prisão foi expedido pela 2ª Vara Criminal da Capital, no último dia 29 de novembro, e com pouco mais de uma semana o Núcleo de Inteligência da Polinter identificou o paradeiro de J.X.R.

O suspeito foi localizado na região Norte do País, no município de Jacareacanga, Sudoeste do Estado do Pará onde estava trabalhando na extração de minério como garimpeiro.

Segundo as investigações, no início da semana, de J.X.R. viajou para a capital do Estado do Amazonas, fazendo uso de documentos falsos.

Na manhã desta terça-feira, a Polinter solicitou apoio para captura o condenado, aos policiais civis da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil do Amazonas.

Com base nas informações passadas, o foragido foi preso na região no Centro Sul da capital Manaus, no Conjunto Parque das Laranjeiras, bairro das Flores onde estava refugiado.

Entenda o caso

Réu confesso, em julho de 2014, foi submetido a juri popular na comarca de Cuiabá e após mais de oito horas de julgamento foi sentenciado e condenado a quarenta e três anos e dez meses de prisão, apontado como autor dos disparos que tiraram a vida de sua ex-namorada, a acadêmica de direito, Ariely Lopes da Silva, de 20 anos, e do filho dela de apenas 4 anos de idade.

O crime ocorreu no bairro Serra Dourada em Cuiabá em novembro de 2012. Depois de condenado passou a cumprir pena no Sistema Prisional do Estado conseguiu autorização para realizar trabalhos extramuros. Na tarde de 15 de fevereiro de 2016, enquanto trabalhava nas obras da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May empreendeu fuga e desde então seu paradeiro era desconhecido.

Natural de Ariquemes, Rondônia, o preso ficará recolhido temporariamente junto ao Departamento Penitenciário do Estado do Amazonas até posteriores determinações da justiça que venham a ensejar sua remoção para o Estado de Mato Grosso onde deverá cumprir o restante da pena privativa de liberdade.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 11 de dezembro de 2019 às 10:34:20
  • 11 de dezembro de 2019 às 07:50:10