https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/12/WhatsApp-Image-2019-12-17-at-11.21.28.jpeg

'NOVELA MEXICANA'

Emanuel quer que Mendes chame a bancada federal para solucionar o VLT

Leonardo Mauro / Mato Grosso Mais

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse, na manhã desta terça-feira (17), que o Governo de Mato Grosso tem que chamar as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande (VG) para encerrar a ‘novela mexicana’ do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), e quer que a bancada federal esteja presente no processo de decisão.

“Sem a bancada federal não existe possibilidade de solucionar, é o mesmo procedimento que eu fiz com o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), é recomendado para a questão do VLT. Já se passou um ano e ainda não evoluiu nada, então, eu espero do Governo do Estado, que é o responsável pela decisão, definição e futuro da obra, que é um sonho para a população, defina, que escute Cuiabá e VG e não só escutado como participe também, que a bancada federal seja protagonista em todo esse processo”, solicitou o emedebista.

A decisão sobre o estudo que define o destino do VLT deve ficar para 2020, de acordo com declarações do governador Mauro Mendes (DEM).

Sem medir palavras, e mais uma vez chamando a atenção de Mendes, para que as prefeituras sejam ouvidas na decisão sobre o que fazer com o modal, Emanuel classifica.

“Sem Cuiabá e Várzea Grande eu não considero esse estudo, tem que sentar com a prefeitura das duas cidades, até porque, são as cidades mais afetadas, é a população de Cuiabá e de VG que deveria ser beneficiada e está sendo afetada com essa novela Mexicana que virou o VLT”, disse o chefe do executivo municipal.

Responsabilizando o governador, Pinheiro não abre mão do VLT para Cuiabá, e diz estar preparado para ajudar Mauro nesta questão.

“A prefeitura está esperando ser chamada, a responsabilidade toda ficou para o Estado, agora nós temos todo o edital de licitação foi preparado para o sistema híbrido. Com o VLT ou sem o VLT, nós defendemos o VLT, os nossos técnicos estão prontos para colaborar e para participar, só para isso precisa ser chamado, porque a responsabilidade do VLT não é da Prefeitura é do Estado”, finalizou o prefeito.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 17 de dezembro de 2019 às 21:26:11
  • 17 de dezembro de 2019 às 15:45:04