https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/12/san-19aa-.jpg

OPERAÇÃO REDTUS

PJC cumpre 66 mandados de prisão contra facção criminosa em Rondonópolis

Assessoria PJC/MT

Sessenta e seis mandados judiciais foram cumpridos pela Polícia Judiciária Civil no município de Rondonópolis (212 km ao Sul da Capital) e região, na manhã desta quinta-feira (19.12).

A operação “Redtus” foi deflagrada visando o combate a uma facção criminosa atuante na circunscrição.

Ao todo foram cumpridos 66 ordens de prisão preventiva, entre elas 41 contendo pedido de busca e apreensão domiciliar, com alvos nos municípios de Rondonópolis, Pedra Preta, Cuiabá e na cidade de Amambai (Estado de Mato Grosso do Sul).

Até o momento 47 suspeitos tiveram os mandados de prisão cumprido, sendo desses 30 indivíduos em liberdade e que foram presos nos endereços citados nas ordens judiciais. Outros 17 acusados já estavam recolhidos em cadeias públicas, onde foi dado ciência aos pedidos de prisão.

As diligências iniciaram em 2018 para apurar crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, associação para o tráfico, tortura, roubos e corrupção de menores, e culminou na identificação de indivíduos, alguns recolhidos em unidades prisionais de Rondonópolis e Cuiabá, e outros integrantes que circulavam livremente para região cometendo diversos crimes.

Durante monitoramento da associação, foi possível mapear o funcionamento, com a identificação dos membros e suas respectivas funções.

As principais características dentro do grupo eram hierarquia, organização pré-definida com disciplina e gerentes, fluxo financeiro com pagamento de mensalidades, taxa sob o tráfico de droga, extorsão de empresários, entre outros.

Conforme investigação da Polícia Civil de Rondonópolis, o grupo era bem estruturado e ordenado, com divisão de tarefas entre seus integrantes, responsável por grande parte das ocorrências praticadas na região do sul de Mato Grosso.


A operação “Redtus” contou com a participação de 140 policiais civis de todas as delegacias da Regional de Rondonópolis, com apoio da Gerência de Operações Especiais (GOE), da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Delegacia Fazendária, da Gerência Estadual de Polinter e Capturas, da Delegacia Regional de Primavera do Leste e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Diante das indícios e provas a Polícia Civil representou pelos mandados judiciais, expedidos pelo juízo da 7ª Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis e com parecer favorável do Ministério Público Estadual, por meio do Gaeco.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *