https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/12/ccaf3e7c3f0b20c454c3cabe30e4242c.jpg

RAÍZES

Restaurações de prédios e monumentos valorizam a cultura cuiabana

Luiz Alves

Preservar a memória é um jeito de educar, de construir um futuro sólido, pois suas raízes estão fortificadas. Pensando na Cuiabá dos próximos 300 anos foi que a Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo não esqueceu de seus patrimônios históricos e em 2019 restaurou equipamentos, como a Casa de Bem Bem, estátua de Maria Taquara, escadaria do Beco Alto e tantos outros.

Prédios e monumentos históricos, carregados de simbolismo e herança cotidiana na vida de milhares de pessoas que passaram e que ficaram em Cuiabá. Foram 10 equipamentos que passaram por processos de restauração e/ou revitalização em 2019: entorno do Casarão do Beco Alto, praça Senhor dos Passos, praça Largo Feirinha da Mandioca, praça Caetano Albuquerque, praça Dr. Alberto Novis, Museu da Imagem e do Som MISC, chafariz do Mundéu, Obelisco da praça Luis de Albuquerque, estátua de Maria Taquara e a primeira etapa de restauração da Casa de Bem Bem.

“Essas restaurações, visitas técnicas, aulas de educação patrimoniais, para nós, leigos, e eu me incluo nisso, é um enriquecimento de conhecimento muito grande, faz com que a gente valorize ainda mais o trabalho de arquitetos, restauradores, de quem luta para recuperar e proteger os patrimônios históricos, faz com que a gente desperte para investir mais neste setor e entenda o porquê da defesa de que patrimônios como estes continuem em pé, funcionando. E desperta mais o amor por uma cidade que tem 300 anos, que tem uma história toda construída e que a gente não pode descartar sem respeitar toda sua história”, declarou o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo.

Casa de Bem Bem

Durante a primeira etapa de restauração da casa histórica feita pela empresa Archaios Engenharia, foram realizadas visitas técnicas com objetivo de transparência e educação patrimonial. Os encontros foram realizados às quartas-feiras e aconteciam em quatro etapas: introdução a história da Casa de Bem Bem, esclarecimentos sobre o projeto de restauração e transparência pública, recuperação arqueológica e obras de restauro da Casa. As palestras campais foram ministradas por equipe técnica da Secretaria Municipal de Cultura e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), composta de arquitetos, arqueólogos e especialista em projetos e execução de restauração de patrimônio histórico.

Restauração de equipamentos históricos

O processo de resgate foi executado pela empresa Ação Cultura, que tocou os projetos de recuperação do Chafariz do Mundéu; Obelisco da praça Luis de Albuquerque, presente de Corumbá à capital mato-grossense por seu bicentenário; e da estátua de Maria Taquara, a lavadeira, negra e revolucionária como contam, sendo a primeira mulher a se libertar do patriarcado e usar calças em Cuiabá.

Além da reforma, a empresa promoveu a interação entre estudantes de arquitetura e os monumentos para estimular a preservação histórica e o aprendizado in loco.

“Nós fizemos uma ação de educação patrimonial com estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso, em que a professora pode explicar todo o processo da obra, para que eles entendessem que o trabalho de restauração é muito diferente do trabalho de reforma”, comentou Viviene Lozi, diretora da Ação Cultural. A equipe é formada por historiadores, arquitetos e restauradores e o investimento para a restauração dos três equipamentos históricos foi de R$ 185 mil. Confira ficha técnica dos profissionais que atuaram no restaura dos três equipamentos históricos.

MARIA TAQUARA

Associação dos Produtores Culturais de Mato Grosso – Coordenação Geral

Frede Hortelli Fogaça – Restaurador

Kawany Stephany da Silva – Historiadora

Esp. Viviene Lozi Rodrigues – Conservadora e perita em obra de arte

Hiald Iluminação- Iluminação

Execução da Obra – JCS Prestadora de Serviços

CHAFARIZ DO MUNDÉU

Associação dos Produtores Culturais de Mato Grosso – Coordenação Geral

Berenice Pinto da Costa Rodrigues – Arquiteta responsável

André Marques de Mello Campos – Arquiteto colaborador

Ms. Neila Maria de Souza Barreto – Historiadora

Esp. Viviene Lozi Rodrigues – Conservadora e perita em obra de arte

Hiald Iluminação – Iluminação

Restauração – JCS Prestadora de Serviços

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 23 de dezembro de 2019 às 19:52:30