https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/12/80426095_1539215762897396_4422636568968167424_o.jpg

PROJETO POLÊMICO

Pastor se diz favorável a não instituir Feriado para o Dia do Evangélico

Divulgação

O pastor Sebastião Rodrigo de Souza, presidente da Assembleia de Deus de Mato Grosso, deu seu total apoio as entidades empresariais do Estado com relação a não criação do Feriado do Dia do Evangélico.

A declaração foi dada na manhã de segunda-feira (23.12) quando esteve reunido com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), Nelson Soares, o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Mato Grosso (Facmat), Jonas Alves, presidente do Sindicato do Comércio de Tecidos, Confecções e Armarinhos (Sincotec/MT), Roberto Peron, presidente do [Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas (Sindmat), Eleus Amorim e o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá (ACC), João Silva.

Segundo o pastor, ele não é contra a existência do Dia do Evangélico e sim de institui-lo como feriado. “O projeto vai ter a data comemorativa, mas não deve ser mais feriado. Não justifica algo que atrapalha os comerciantes, o andamento normal do comércio. Sou evangélico e estou propondo a extinção das datas. Já conversei com vários colegas e estão de acordo”, declarou ele.

Souza acredita que a solução é unificar as datas. “Minha opinião é que institua uma única data para comemorar os feriados não civis, assim ninguém sai prejudicado”, argumentou.

O presidente da CDL Cuiabá agradeceu a recepção do pastor e disse que ficou muito contente com sua posição e apoio. “Nossa preocupação maior é com a sociedade, com as pessoas que precisam de saúde, de serviço público e não tem. Nós empresários lutamos dia a dia para mantermos nossas empresas e gerarmos renda e emprego na nossa cidade, no nosso país”,

O Projeto

O Projeto de Lei é de autoria do vereador Marcrean Santos (PRTB) que estipula a data de 31 de agosto para o Dia do Evangélico. O PL está em tramitação na Câmara Municipal de Cuiabá e dever ser levado para votação no próximo dia 27 de dezembro.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 30 de dezembro de 2019 às 14:20:05