https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/01/WhatsApp-Image-2020-01-07-at-14.12.16-1.jpeg

RUMORES DE PARALISAÇÃO

Secretário de saúde manda recado para sindicato ‘minha especialidade é greve’

Mato Grosso Mais / Leonardo Mauro

O secretário municipal de Saúde de Cuiabá, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho declarou incisivamente sobre rumores de uma possível greve na saúde, “não tenho dúvida, judicializo no mesmo dia”. As declarações foram dadas nesta terça-feira (7), durante lançamento do Programa de Assistência Médica e Odontológica Rural.

“Minha especialidade é greve, se eles quiserem, ótimo. Não tenho dúvida, judicializo no mesmo dia”, disse o secretário.

Após afirmação, Pôssas lembrou que conseguiu encerrar uma greve dos agentes prisionais  em 24 horas, após judicializa-la. “Eu quando fui secretário de Justiça entrei com uma greve do sistema penitenciário, em 24 horas eu acabei com a greve, está na área que eu entendo”, completou Pôssas.

O secretário reconheceu que o único pagamento ainda pendente, diz respeito ao adicional de insalubridade. Conforme ele, a questão dos percentuais sobre a verba está sendo analisada pela gestão. Por isso, não há razões plausíveis para o indicativo de greve.

“Houve, sim, uma dificuldade com a questão da insalubridade. A situação já está sendo analisada e programamos para daqui a 60 dias uma decisão, após posicionamento do Ministério Público e do Tribunal de Contas, sobre quem deve receber e qual seria o percentual que deve receber os profissionais de saúde por insalubridade”, reconheceu.

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse que a possível greve dos médicos na Capital tem viés  político e que o Município está em dia com os profissionais, inclusive, com o pagamento do 13º salário. Por sua vez, o prefeito afirmou que está aberto para dialogar com todas as categorias.

“Eu preciso dos servidores e tenho cumprido à risca o pagamento dos salários. Não vejo motivo desse movimento. Isso tem interferência política com certeza. Eu respeito o movimento. Não fui procurado até agora pela categoria, mas respeito. E o que depender de mim, estou pronto para avançar. Não existe salário atrasado na gestão Emanuel Pinheiro”, garantiu.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 7 de janeiro de 2020 às 19:29:29