https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/01/CALISTRO.jpg

"RISCO À SEGURANÇA"

Vereador Jânio Calistro tem pedido de liberdade negado pelo TJMT

Reprodução

O vereador de Várzea Grande, Jânio Calistro (PSD), teve seu pedido de liberdade negado pelo desembargador Gilberto Giraldelli, da Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. A decisão é desta quinta-feira (30).

Calistro está preso desde o dia 19 de dezembro, acusado de associação a um grupo criminoso responsável pelo controle do tráfico de drogas na cidade, em decorrência da Operação Cleanup, da Polícia Civil.

Segundo o advogado do parlamentar, Calistro nega envolvimento com qualquer organização criminosa de comércio de entorpecentes.

No pedido de liberdade, o advogado Ricardo Monteiro, que faz a defesa do vereador, alegou “constrangimento ilegal” na decretação da prisão.

Calistro ainda afirma que apenas manteve contato com alguns dos acusados, para tratar de assuntos que nada dizem respeito a condutas ilícitas.

O desembargador afirmou ser “temerária” a revogação da prisão ou a sua substituição por restrições menos gravosas diante do “risco” que a liberdade de Calistro representa à “segurança pública”.

Destacou que as diligências investigativas realizadas até o momento, em especial a quebra de sigilo de dados e interceptação telefônica, teriam indicado que ele mantinha contato com o co-suspeito João Vanderson, de alcunha “Peruca”, o qual lhe colocava a par de toda a movimentação da “mercancia espúria” de drogas.

“À vista disso, nessa fase prévia, não há como considerar o édito segregatício como absurdo, teratológico, desprovido de fundamentação ou mal motivado, pois, aparentemente, encontra-se lastreado em fatos e elementos concretos contidos nos autos que satisfazem o fumus comissi delicti e o periculum libertatis, cabendo frisar, ainda, que em matéria de prisão preventiva deve ser considerado o princípio da confiança no juiz da causa, que está mais próximo dos fatos e das pessoas neles envolvidas e, portanto, tem maiores condições de aquilatar a necessidade da medidaextremada” decidiu o desembargador.


Nome da operação:

Cleanup traduzindo para o português significa Limpar/Limpeza, em alusão a limpeza da intensa criminalidade e violência em Várzea Grande.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 31 de janeiro de 2020 às 18:14:28
  • 31 de janeiro de 2020 às 16:19:17