https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/02/CAS.jpg

POLÊMICA NO JUDICIÁRIO

Advogado faz revelação bombástica após atuar como juiz eleitoral do TRE de MT; VÍDEO

Pela primeira vez, o advogado Ulisses Rabaneda, que atuou como juiz membro do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT), faz revelações à imprensa dos ataques que sofreu pela atuação na Corte Eleitoral.

Rabaneda participou de 199 sessões plenárias, atuou em 471 processos, expediu 118 decisões monocráticas, sendo  o relator de 216 processos que foram levados ao Pleno do TRE/MT.

Ele deixou a Corte Eleitoral em fevereiro de 2019.

Em um desses casos, em que Rabaneda atuou, é o da senadora cassada Selma Rosane Arruda, hoje no Podemos.

Ele foi o relator da prestação de contas de Selma, eleita, em 2018, com quase 700 mil votos, para o Senado Federal.

Em janeiro de 2019, a ex-juíza teve as contas reprovadas, por unanimidade, pelo TRE/MT por uso de caixa dois na campanha eleitoral.

Rabaneda citou seis inconsistências que foram apontadas pelo Ministério Público Eleitoral e pela Coordenadoria de Controle Interno e Auditoria do TRE.

“…o julgamento da prestação de contas, nessa situação, ele tá umbilicalmente ligado a ação de cassação, é tanto que foi possível observar que até a defesa pleiteou a suspensão da ação de cassação até o julgamento dos embargos declaração da prestação de contas, porque as duas questões tratam dos mesmos temas. Então, realmente, uma ação conversa muito com a outra…”, comentou.

Em entrevista exclusiva ao Mato Grosso Mais, Rabaneda, que já foi advogado de defesa do ex-governador Silval Barbosa, em ações que tramitaram na 7ª Vara Criminal, quando Selma Arruda era titular, revela que sempre teve uma relação de harmonia com a ex-juíza, mas que após a sua decisão, de reprovar as contas, ele passou a ser atacado pela ex-magistrada.

“… vem fazendo ataques, especialmente a mim, há bastante tempo, e eu não tenho respondido, como não vou responder. Se ela espera que eu responda os ataques dela, que ela não faz só a mim, ela faz a todos. Todo mundo que contraria alguma coisa dessa senhora ela ataca. Eu não respondo a réu que eu condenei na Justiça Eleitoral…”.

Ulisses Rabaneda argumenta que nunca foi questionado pelos membros do Tribunal Regional de Mato Grosos por sua atuação, nem mesmo no caso da prestação de contas de Selma Arruda.

“Se ela achava que eu não poderia ser imparcial, ela poderia ter questionado. Não fez, passou a fazer esses ataques depois. Ela dizendo porque eu fui advogado do Silval. Se foi advogado do Silval porque queria prejudicá-la. Isso é não respeitar o Judiciário”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 6 de fevereiro de 2020 às 21:47:17
  • 6 de fevereiro de 2020 às 20:58:52