PROPOSTA BOA DE OUVIR

Perna de Mendes contra dedo de Bolsonaro; governador descarta reduzir ICMS dos combustíveis 

DA REDAÇÃO / LEONARDO MAURO
[email protected]

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lançou uma proposta para todos os Estados do Brasil, nesta quarta-feira (5), e atingiu diretamente o Governo do Estado de Mato Grosso.

Bolsonaro desafiou os governadores a reduzirem o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis.

“Está feito o desafio aqui. Eu zero o (imposto) federal hoje, e eles (governadores) zeram ICMS. Se topar, eu aceito. Está ok?”, desafiou Jair.

Para Mendes, essa proposta significa cortar uma de suas pernas.

Trazendo essa discussão para Mato Grosso, o opositor do Governador Mauro Mendes (DEM), na Assembleia Legislativa, deputado Ulysses Moraes (PSL), indagou o democrata se ele vai adotar essa medida proposta pelo presidente.

“Com relação ao que foi dito pelo presidente do país, em relação ao ICMS do combustível, ele fez um desafio aos governadores dos Estados para que estes reduzam ou zerem o ICMS dos combustíveis, que ele também zerará os impostos federais dos combustíveis. Eu gostaria de saber se vossa excelência vai adotar esse desafio, vai aceitar, o que foi proposto pelo Presidente da República?”, perguntou Ulysses.

Mauro Mendes foi reto e direto em sua resposta ao parlamentar, rechaçando qualquer contrapartida sobre esse assunto.

“Essa colocação feita pelo Jair Bolsonaro, ela é muito boa de ouvir, mas, na prática, ela é impossível de ser implementada. O ICMS dos combustíveis representa 25% da nossa receita própria do Estado de Mato Grosso, os 2% do PIS e Cofins do Governo Federal, representa 2% da receita do Governo Federal.

Dando um exemplo mais claro, o democrata fez uma analogia para esta proposta. “Corta 25%, que eu corto 2%, me permitam uma brincadeira, se alguém chegar para vocês e falar assim, olha, corta a sua perna, que eu corto o meu dedinho”, exemplificou Mendes.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *