https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/pzzb1864.jpg

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Presidente do Senado: nosso general em Mato Grosso chama-se Júlio Campos

Fabio Rodrigues Pozzebom

O senador Jayme Campos (DEM-MT) se reuniu na manhã desta quinta-feira (13) com o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

O líder do Congresso defendeu o fechamento de questão em torno do nome do ex-governador Júlio Campos na eleição suplementar ao Senado.

“Nosso general em Mato Grosso chama-se Júlio Campos”, afirmou.

Para Jayme, o apoio do presidente do Senado, Davi Alcolumbre à candidatura do ex-governador Júlio Campos na eleição extemporânea sinaliza que a Executiva Nacional do Democratas está unida em torno de uma candidatura própria para o pleito em Mato Grosso, marcado para 26 de abril.

Recentemente em conversa com o presidente nacional do DEM, ACM Neto, prefeito de Salvador, ficou decidido que o partido trabalharia afinado pela candidatura própria de Júlio, sem perder a possibilidade de coligações nas duas vagas de suplentes existentes.

“Jayme e Júlio, os irmãos Campos, são homens de primeira linha que sempre estiveram com o partido em todas as circunstâncias, nos bons e nos maus momentos. Nosso apoio a eles é incondicional”, afirmou o presidente do Senado.

Alcolumbre lembrou que Júlio Campos tem chances de novamente prestar um bom serviço para Mato Grosso, para o Senado e para o Brasil, por causa do seu conhecimento enquanto gestor público.

“As chances de um grande mandato são grandes e as expectativas quanto aos resultados melhores ainda”, acrescentou o presidente do Senado que também é filiado ao Democratas.

A Executiva Regional do DEM em Mato Grosso definiu para 11 de março a convenção que decidirá o nome do partido para a disputa.

Quanto ao apoio do presidente do Senado para resolver os gargalos rodoviários em Mato Grosso, Jayme Campos classificou como estratégico.

“Como presidente da mais alta Casa Legislativa do país, ele tem grande capacidade de articulação com o presidente Jair Bolsonaro, e com todo o primeiro escalão do Executivo. Dessa forma, pode pressionar o governo a resolver, entre outras questões, o problema desses importantes corredores de escoamento da produção agropecuária e vitais para a população e para a economia mato-grossense”, destacou o senador.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 13 de fevereiro de 2020 às 19:56:36