https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/02/Pinheiro.jpg

Vacina que Volta ALMT

NA BOCA DO SAPO

Emanuel acusa oposição de fazer "trabalho" para atrapalhar sua gestão

Montagem

Em resposta as declarações dadas pelo prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), em que a oposição estaria fazendo “macumba” contra a gestão dele, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do paletó, Marcelo Bussiki (PSB), respondeu.

“Se ele sabe disso é porque ele está indo nesses lugares né? Eu não vou, não participo dessas coisas e estamos trabalhando por Cuiabá”, disse o parlamentar.

As acusações foram dadas na inauguração das obras de ampliação da rede de drenagem de águas pluviais, recapeamento e recomposição asfáltica no bairro Jardim Industriário, na manhã desta quarta-feira (19), sem citar nomes, o chefe do executivo municipal soltou.

“Está com a cabeça onde esse vereador? Ele está louco para que acontecesse isso e está rezando. Eu soube até que foi visto em um centro de macumba. Viram e eu até pedi para terem fotografado amarrando meu nome na boca do sapo, para que essa obra não acontecesse e eu tenho testemunha disso”, acusou.

Em contrapartida, Bussiki disse que o prefeito está fazendo muito pouco pela capital. “Ele tem que gerir mais por Cuiabá, ele está com muita mania de perseguição, todo mundo está perseguindo ele. Ele tem que parar com isso e trabalhar, porque Cuiabá tem que continuar andando”.

Emanuel ainda chamou a oposição, os vereadores que lutam para derrubá-lo, de medíocre e pequenos demais para atrapalhar a sua gestão.

“A cabeça de alguns vereadores da oposição é muito pequena; não sabem o tamanho de Cuiabá e são inexpressivos demais. Por isso, não me atrapalha em nada. É pequenininha e medíocre”, alfinetou.

Já o socialista brasileiro convidou Pinheiro para ir a sua igreja, como uma recomendação para buscar a Deus, e para olhar mais a capital.

“Enquanto tivemos um prefeito que está preocupado com centro de macumba, a nossa cidade está perecendo, a saúde está perecendo e ele tem que parar de ir lá né. Vamos buscar a Deus, vai para uma igreja e se ele quiser eu recomendo ele até ir na minha”, convidou o vereador.


Por outro lado, Emanuel esclarece com uma Nota Oficial.

A respeito da entrevista concedida na manhã deste dia 19/02 sobre uma possível “macumba”. O prefeito Emanuel Pinheiro esclarece que:

– Foi infeliz ao fazer esse comentário;

– Reforça que respeita todas as religiões e que ao falar a palavra “macumba” na forma figurativa, não afirmou em se tratar de nenhuma religião específica, e sim de uma possível intenção de prejudicar a gestão. Até porque, como é de conhecimento geral, a chamada “macumba” não possui vínculo com nenhuma religião;

– Por fim, afirma que comentou algo que vieram lhe relatar, mas que em nenhum momento isso passou a ser relevante dentro da meta de fazer de Cuiabá uma capital mais humanizada e com qualidade de vida para a população.


Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *