https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/02/87093809_soccerrecopa-sudamericanafirst-legflamengo-v-independiente-del-valleolimpic.jpg

GRANDE SUSTO

BH é avaliado e médico descarta fratura

Reprodução

Bruno Henrique deu “grande susto” no departamento médico do Flamengo e chegou a virar motivo de preocupação.

No empate em 2 a 2 com o Del Valle, em Quito, logo no lance do gol de empate em 1 a 1, o atacante se chocou com o goleiro Pinos e nem conseguiu levantar para comemorar.

Com muitas dores na perna direita, precisou deixar o campo de maca e foi levado para o hospital.

Após os exames, a sensação foi de alívio, pois os exames não apontaram fratura no local.

– O Bruno teve um trauma importante no jogo, na dividida do goleiro. Um trauma da perna dele com a perna do goleiro. Estava com muita dor no momento do gol, não conseguiu comemorar, nem ficar em pé, já pediu substituição. A gente na avaliação, numa possibilidade de fratura, a gente levou para o hospital direto, fizemos radiografia e não constatou nenhum tipo de fratura. Ele está tratando, está medicado e vamos avaliando durante a semana.

– Um grande susto, um basta susto. Aqui no Equador temos o histórico do Diego recente. A gente teve agora esse susto, mas graças a Deus não foi nada demais – afirmou o doutor João Marcelo, médico da delegação do Flamengo no Equador.

De acordo com o médico, a avaliação para a presença de Bruno Henrique no jogo de volta na quarta-feira, no Maracanã, ainda é precoce.

Do hospital de volta ao estádio, o jogador apareceu com uma bota no pé direito e caminhou com auxílio de muletas.

– A bota é precaução, a bola e a muleta, para não estressar uma região que já está estressada. Colocou mais para proteger de qualquer tipo de dor maior – disse o doutor.

Após o susto e já de volta com o grupo, o jogador, através das redes sociais, agradeceu o carinho dos torcedores e companheiros.

Outra baixa médica durante a partida foi a saída do zagueiro Rodrigo Caio, que pediu para deixar o campo com um problema na coxa esquerda.

Em 2019, também no Equador, o Flamengo perdeu o meia Diego, lesionado, em duelo da Libertadores contra o Emelec. O jogador ficou três meses parado com fratura no tornozelo esquerdo.

Bruno Henrique deixa o campo mostrando muita preocupação após o choque — Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Alexandre Vidal/Flamengo

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 20 de fevereiro de 2020 às 17:33:51