https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/02/4f99ae1a0c25bd7dc84bcc05825c6c54.jpg

ESTADO DE ALERTA

Defesa Civil monitora o volume de chuva em Cuiabá

Luiz Alves

A Defesa Civil, ligada à Secretaria Municipal de Ordem Pública, realiza o monitoramento do volume de chuva registrado na Capital.

O mais recente levantamento aponta que até a data de hoje (27), o acumulado chegou a 243 milímetros (mm), o que representa um acréscimo de 15% se comparado ao mesmo período do ano passado.

A média histórica, para fevereiro nos últimos dez anos, é de 210 milímetros.

Com base nos dados já coletados, estima-se que até o último dia do mês de fevereiro, o acumulado deverá aumentar ainda mais, entre  10 e 15 mm, do total de volume já registrado.

Segundo o coordenador operacional da Defesa Civil Municipal, tenente-coronel Paulo Selva, a média esperada para o mês de março é um pouco menor, com a previsão de 170 milímetros, mas o trabalho de monitoramento terá continuidade.

“A Defesa Civil está trabalhando ainda, com uma situação de normalidade, embora em alguns pontos da cidade tenhamos áreas mais propensas a alagamentos”.

Considerando o volume já registrado desde o início do ano e como medida preventiva, a Defesa Civil estuda implementar o trabalho já desenvolvido com a efetivação de equipes plantonistas para o período noturno e finais de semana.

Caberá aos profissionais, juntamente com as equipes do Corpo de Bombeiros, o desenvolvimento de um trabalho suplementar considerando as situações decorrentes de intempéries, como deslizamentos e desabamentos.

O coordenador ainda orienta ainda à população que se mantenha alerta ao menor sinal de incidentes. Pede ainda que o socorro (por meio do canal de emergência 193) seja acionado.

“É essencial que diante de uma situação de iminente perigo as pessoas mantenham a calma, procurem locais seguros e acionem os órgãos competentes para o devido socorro. Evite se locomover pelas enxurradas, não se abrigue ou estacione debaixo de árvores, e também não utilize equipamentos elétricos no caso de eles estarem molhados ou em locais úmidos, por causa das descargas elétricas. Isso são alguns cuidados que protegem à vida diante de uma tempestade,” orienta.

Serviço:

As pessoas que se encontrarem expostas às situações de risco e precisarem de resgate devem acionar, em  primeiro contato, o setor de urgência e emergência do Corpo de Bombeiro pelo número 193.

Em casos de possíveis desmoronamentos, rachaduras, entre outros, a população pode acionar a Defesa Civil pelo número (65) 3623-9633.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 27 de fevereiro de 2020 às 20:32:00