https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/04/202081.jpg

Wilson diz que Sefaz atrapalha CPI da Sonegação Fiscal e Mendes deve tirar obstáculos

Reprodução

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) fez duras críticas à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) por estar atrapalhando os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação Fiscal, e que o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), vai solicitar uma reunião com o governador Mauro Mendes (DEM) para solucionar essa questão.

“Sim, está havendo um desgaste, nós, da CPI, não estamos satisfeitos com o comportamento da Secretaria de Estado de Fazenda. A Secretaria não tem colaborado com os trabalhos da CPI. Desde outubro, nós temos pedido documentos e a Secretaria não tem sido parceira, e não sei por que razão, é justamente na Secretaria onde vai aumentar a arrecadação”, reclamou o tucano.

A Comissão também aprovou requerimento que solicita à Sefaz informações dos últimos cinco anos, e documentos de quatro segmentos produtivos de Mato Grosso: combustível, agronegócio, mineração e frigoríficos.

“Há sempre recusa da Sefaz. Diante disso, a CPI deixa de fazer solicitação, agora fará requisições de informações junto à secretária. Muitas secretarias de Estado não informam os requerimentos porque acham que a CPI é brincadeira e fantoche. Isso vai acabar”, disse Santos.

Nos documentos devem constar a lista das empresas e da data de fiscalização delas, e ainda o valor total arrecadado por cada uma. “A partir do momento em que você diminui a sonegação, consequentemente aumenta a arrecadação, e a Secretária de Fazenda não tem sido parceira e tem atrapalhado os trabalhos da CPI”.

O presidente Eduardo Botelho compareceu e durante a reunião da CPI garantiu que a Mesa Diretora dará total apoio para os trabalhos dos deputados e para a equipe técnica da Comissão.

“O presidente Botelho vai solicitar do governador uma audiência com todos os membros da CPI, vai acompanhar, e espero que a gente possa destravar de uma vez por todas os obstáculos que a Sefaz tem colocado”, finalizou Wilson.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 6 de março de 2020 às 20:15:33