https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/04/Passagem-de-comando-Gefron.jpg

EM 8 DIAS DE OPERAÇÃO

Prejuízo ao crime nas regiões de fronteira chega a R$ 1,3 milhão

Christiano Antonucci/Secom-MT

Em apenas oito dias de Operação Hórus/Vigia, o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) gerou mais de R$ 1,3 milhão de prejuízo ao crime na região de fronteira de Mato Grosso.

A operação do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) tem como objetivo impedir a entrada de drogas, armas e contrabandos no país por meio das forças integradas de segurança.

No período de 8 a 15 de abril, o Gefron abordou 118 pessoas, totalizando 12 boletins de ocorrência. Durante esses dias, foram apreendidos aproximadamente 83 kg de pasta base de cocaína, dois carros, além de três prisões por mandado.

Com relação aos veículos roubados que foram recuperados pelo Gefron, no total foram nove veículos, entre eles dois caminhões Mercedes Benz, uma Fiat Toro, uma carreta Scania E450 A6X2, um semi reboque SR Rondon, um Jeep Renagade, uma Toyota Hilux, um Gol e uma Montana.

É justamente a integração das forças de segurança que permitem o combate ao crime nas regiões fronteiriças do Estado.

Um exemplo disso foi um roubo no Seminário Bom Pastor, em Cáceres (228 km a Oeste), que ocorreu no último fim de semana.

O caso terminou com a prisão de quatro suspeitos de terem participado do crime e a recuperação de dois veículos roubados.

Além do Gefron, participaram da ocorrência a Defron da Polícia Civil, a Força Tática e o 6º Batalhão da Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“A Operação Hórus possibilitou a intensificação das atividades do Gefron no combate à criminalidade. A força-tarefa entre Gefron, Defron e unidades da Polícia Militar contribui para que trabalhemos de maneira integrada e com ações de inteligência no combate ao tráfico de drogas, armas e no transporte de veículos roubados e furtados para a Bolívia”, destacou o comandante do Gefron, tenente-coronel PM Fábio Ricas.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *