https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/04/d07cfc4dacea2ed8b9dc545170e39de64.jpg

EM POUSADA

Motorista de app é encontrado morto com sinais de tortura

DA REDAÇÃO / MATO GROSSO MAIS
[email protected]

ESTADÃO MT

Um motorista de aplicativo Gleidison Sampaio, de 39 anos, desaparecido desde segunda-feira (27) em Primavera do Leste (240 km de Cuiabá) foi encontrado morto com sinais de tortura no banheiro de uma pousada no distrito de Olho d’água (comunidade entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger).

 

 

Segundo informações da Polícia, Gleidison teria recebido um chamado de uma corrida no app próximo das 19h da segunda-feira (27) data que o motorista desapareceu. O destino seria no bairro Tuiuiu, mas durante o trajeto próximo a uma região de milharal, o aplicativo de Gleidison foi desligado a partir daí ninguém mais teve informações do motorista.

 

 

Os familiares e amigos do motorista iniciaram buscas por ele em toda a cidade de Primavera, a esposa de Gleidson realizou a confecção do B.O informando o desaparecimento do marido.

 

 

As buscas duraram durante todo o dia de terça-feira, até que próximo das 19h30min, o dono de uma pousada próximo a Santo Antônio do Leverger foi olhar um dos quartos utilizado por dois homens e uma mulher, e lá encontrou Gleidson sem vida no banheiro.

 

 

O dono do hotel, contou que o trio deu entrada no hotel na madrugada da terça-feira e foi embora no início da manhã. Gleidson foi encontrado com suas mãos amarradas, a boca amordaçada, orelha cortada e corpo com marcas de requintes de crueldade.

 

 

Segundo a polícia, o trio teria fugido com o veículo da vítima, um Renault Duster, que era utilizado para trabalhar. Em grupos nas redes sociais, informações extraoficiais apontam que os criminosos antes de voltarem para Primavera do Leste praticaram um roubo na região do Coxipó em Cuiabá, utilizando o veículo tomado de Gleidson.

 

 

A equipe busca pelo veículo para que a equipe da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) possa realizar exame de perícia e encontrar vestígios que possam levar a identificação do suspeito.

A PM isolou o quarto de hotel para o trabalho da Politec e também da Polícia Civil que investiga o latrocínio praticado de acordo com as informações iniciais por dois homens e uma mulher.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *