https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/04/sirene.jpg

LAUDO

Perícia aponta que descarte de cães mortos foi crime ambiental

O laudo pericial elaborado pela Gerência de Perícias de Meio Ambiente e Engenharia Legal da Politec, referente ao descarte de dezoito cães mortos no Bairro Jardim Imperial no dia 14 de maio de 2020, aponta que a ação configura crime ambiental, conforme a Lei 9.605/98.

Os animais foram encontrados em sacolas plásticas, alguns com identificação. A maioria dos animais apresentavam fitas crepes nas patas possibilitando inferir que os mesmos seriam provenientes de algum tratamento médico em clínica veterinária.

Conforme o levantamento do perito oficial criminal, os animais foram descartados sobre um corpo hídrico afluente do Rio Coxipó, o que contribui para a poluição ambiental da fauna e da flora locais e que pode ter contaminado o fluxo hídrico ou o lençol freático existente no local.

Foi constatado, ainda, que o descarte inadequado sobre um curso hídrico contribui para a poluição ambiental da fauna e da flora. E que os gases emitidos à atmosfera, diante da decomposição dos animais mortos provocam mal-estar aos habitantes das residências e chácaras vizinhas bem como a atração de animais predadores e hospedeiros.

O perito constatou, também, que o lançamento de animais com cargas de medicamentos ou microrganismos patógenos pode contaminar diretamente ou indiretamente a água utilizada para consumo direto ou indireto, resultando em danos à saúde humana.

Na localidade, o perito não constatou qualquer outra ocorrência não relacionada ao descarte dos animais.

O laudo pericial compõe o Inquérito Policial conduzido pela Delegacia Especializada de Meio Ambiente que investiga o caso.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *