https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/02/Governador-Mauro-Mendes-assina-parceria-com-prefeituras-de-Ipiranga-do-Norte-e-Porto-dos-Gaúchos.jpg

QUATRO NOMES DE MENDES

Secretários Estaduais aguardam nova data da eleição para decidirem quem sai para prefeito

Tchelo Figueiredo/Secom

O secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, argumentou que alguns secretários de Estado estão aguardando somente a confirmação das novas datas das eleições municipais, para marcarem uma reunião com o governador Mauro Mendes (DEM) e decidirem quem será o representante de Mendes na disputa para o Alencastro.

Em entrevista ao Jornal do Meio-Dia, na Tv Vila Real, Mauro Carvalho disse. “Se continuar o mesmo calendário que foi colocado em prática, alguns secretários já deveriam ter pedido seu afastamento do governo, mas ninguém fez isso. E ninguém fez isso porque nós estamos juntos para salvar vidas dos mato-grossenses, junto com o governador Mauro Mendes”.

Entre os secretários cotados para a disputa da prefeitura da capital, aparecem nomes como do próprio Mauro Carvalho, Gilberto Figueiredo (Saúde), Rogério Gallo (Sefaz) e Marcelo Padeiro (Infraestrutura).

De acordo como chefe da Casa Civil, as eleições realmente devem acontecer em novembro, pois segundo o cronograma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se as eleições fossem mantidas em outubro, os secretários que pretendem ser pré-candidatos já deveriam ter saído das pastas para organizar convenções e buscar apoios partidários.

Na avaliação de Carvalho, outros nomes fora do secretariado também são considerados para ter apoio do governador, como o suplente de senador Fábio Garcia. Porém, qualquer decisão, só será tomada após a confirmação do calendário.

“Existem pessoas fora do governo que têm condições de disputar as eleições em Cuiabá com qualquer grupo político que esteja do lado contrário. O governador, junto com seu grupo político e seu partido, ainda não definiu qual é o candidato. Em uma reunião vai ser discutido qual é o nome que irá disputar a prefeitura de Cuiabá, mas primeiro nós temos que estudar esse novo calendário”, pontuou.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *