https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/07/e87a7ad5b423e0014a97599601bb0a59.jpg

ORDEM PÚBLICA

Abordagem preventiva é marca da fiscalização no toque de recolher

Antes, das 22h30 às 5h e, a partir desta sexta-feira (03) com horário extendido, das 20h às 05h, as equipes de fiscalização do toque de recolher, coordenadas pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Sorp), têm percorrido a Capital para garantir o cumprimento do Decreto nº 7.925, que visa manter o isolamento social no período noturno, como forma de evitar a proliferação no novo coronavírus.

Além disso, durante o dia também são feitas fiscalizações no comércio da cidade, atendendo aos chamados que chegam pelo Disque-denúncia da Secretaria (65 3616–9614).

Conforme o secretário municipal de Ordem Pública, Leovaldo Sales, a atual pandemia se mostrou um momento de conflito para todas as pessoas que se veem entre a necessidade de trabalhar e o impedimento de fazer aglomerações e isso tem sido levado em consideração pelos fiscais, que estão preparados para contribuir da melhor maneira possível com a contenção da Covid-19.

“Nosso corpo de fiscalização é bastante profissional. Nós preparamos os nossos fiscais no sentido de nunca deixar escapar essa abordagem preventiva, orientativa e, principalmente, esse relacionamento humanizado que caracteriza a gestão Emanuel Pinheiro”, afirma.

A postura do secretário vai ao encontro à do prefeito Emanuel Pinheiro, que classifica o momento como uma excepcionalidade, no qual é preciso contar com a compreensão de todos os cidadãos.

“Acima de tudo, a saúde e a vida das pessoas. Estamos tentando tanto quanto possível equilibrar o impacto sanitário quanto o impacto econômico para garantir o trabalho, para garantir a geração de renda, o salário do trabalhador”, enfatiza Pinheiro.

O caráter preventivo e a abordagem humanizada da fiscalização tem seu reflexo no número de denúncias atendidas na primeira semana da operação toque de recolher: 117 registradas pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp). Conforme Leovaldo Sales, o número é considerado razoável para uma capital e tende a diminuir.

Quando os fiscais chegam ao estabelecimento ou evento onde há descumprimento das regras de isolamento social, procuram o responsável e explicam a ele qual sua participação e importância no combate à propagação do coronavírus.

“Nós temos tido uma aceitação e temos tido uma eficiência muito interessante dentro de Cuiabá”, aponta o secretário de Ordem Pública.

Uma exceção, segundo Sales, são os mais jovens. “É um público que está chegando num limite e que não suporta mais ficar dentro de casa. Então, qualquer alternativa fora, ele vai tentar correr o risco de transmitir”, acrescenta.

Com relação ao futuro das ações de fiscalização durante a pandemia, o secretário destaca que a Sorp está preparada para a nova medida implementada  de ampliação do horário do toque de recolher   e que tem apresentado diariamente ao prefeito Emanuel Pinheiro as informações referentes ao andamento dos trabalhos.

“Cuiabá procurou e tem procurado fazer o dever de casa desde o começo, antecipando várias medidas. O prefeito Emanuel Pinheiro tem sido muito determinado naquilo que ele pensa que protege a saúde pública e ele pensa de uma maneira muito correta, muito efetiva, enfrentando inclusive críticas. Mas ele não tem mudado a sua opinião em defesa da saúde pública dos brasileiros que moram em Cuiabá”, avalia o secretário.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 4 de julho de 2020 às 01:06:49