https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/07/Sem-título-17-768x453-1.png

INDIGNAÇÃO E REPÚDIO

Após fake news, AMM vê quebra de decoro e protocola representação contra Silvio Fávero

Reprodução

A Associação Mato-grossense dos Municípios, protocolou nesta segunda-feira (13), em nome de todos os prefeitos, uma representação contra o deputado estadual, Silvio Antônio Fávero. A representação é fruto do repúdio e indignação ao pronunciamento do deputado, que afirmou: “que os prefeitos estavam deixando as pessoas morrerem, bem como, ‘manipulando a causa morte’ para poder receber os recursos do Governo Federal”.

Em discurso, na tribuna da Assembleia Legislativa, no último dia 29 de junho, o parlamentar ainda afirmou que cada prefeito de Mato Grosso, recebe o valor de R$ 19 mil por cada morte atestada pela Covid-19.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, informou que foi encaminhado ao presidente da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, um documento solicitando a instauração de processo disciplinar, por quebra de decoro parlamentar, mediante  o comportamento inadequado com os gestores municipais. A representação segue para o Corregedor da Comissão de Ética Parlamentar.

“O deputado foi longe demais, ao dizer inverdades, imputando falso crime à imagem dos prefeitos, induzindo a população a acreditar que os gestores estão tirando proveito da situação, deixando pessoas morrerem para depois receber o repasse financeiro da União. Isto é um absurdo”, disse Fraga.

Diante de todo o exposto, nos termos do artigo 48 do Código de Ética, foi solicitado a Casa Legislativa para que sejam tomadas providências para apurar a quebra de Decoro Parlamentar e a competente instauração do Processo Disciplinar, ante o abuso das prerrogativas do deputado estadual, Silvio Fávero, uma vez que as condutas cometidas são incompatíveis com o decoro parlamentar.

O fake news

Fávero, fora do seu lugar de palavra, mas na tribuna da ALMT, disse uma fake news na sessão extraordinária do dia 29 de junho. O parlamentar explanou que os municípios ganham R$ 19 mil por cada morte atestada como covid-19.

“Se a gente começasse a pedir autópsia, vai dar BO (boletim de ocorrência), mentira, esses números, tem certeza, é verdade, vocês acreditam? Milhões que estão vindo – do governo federal”, disse Fávero.

Essa mentira já foi desmentida pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Saúde. “Sabe quanto ganha o município com cada morte? R$ 19 mil”, afirmou o deputado.

Essa fake tão disseminada na internet é antiga e já foi checada até pelos sites G1, agência Lupa e Aos Fatos. Além disso, a Secretaria de Estado de Saúde reafirmou que os repasses são feitos de acordo com a necessidade e os investimentos das prefeituras, nunca de acordo com os óbitos.

O boato sobre o pagamento começou em maio, em São Paulo. Um homem afirmava que em São Paulo o governo federal pagava R$ 16 mil por cada registro de morte. Pouco tempo depois viralizaram postagens em que o valor pago por morte seria de R4 16,4 mil.

Veja o vídeo

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 14 de julho de 2020 às 13:57:18
  • 14 de julho de 2020 às 12:28:22