https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/07/c39b8a3a7b218f21a492ddeff95e73a8.jpg

ESTELIONATO

Empresário tem cheque de R$ 400 adulterado para R$ 40 mil e banco paga bandidos em MT

Um empresário, que não teve o nome divulgado, foi vítima de um golpe que causou prejuízo de R$ 40,4 mil na última sexta-feira (17), quando teve um cheque de R$ 400 adulterado, em Querência (720 km de Cuiabá).

Segundo informações, além de adulterar o valor do cheque, os bandidos clonaram o celular do empresário, onde acessaram às informações pessoais da vítima e atenderam a ligação que o banco fez, como medida de segurança, para compensar o pagamento do cheque.

De acordo com o boletim de ocorrência, a quadrilha teve acesso a uma folha de cheque emitida pelo empresário no valor de R$ 400, dias antes.

Logo em seguida, munidos de informações pessoais do empresário e com o celular clonado, membros da quadrilha foram ao banco debitar a ordem de pagamento.

Mas por se tratar de uma movimentação muito alta, o gerente ligou para o número da vítima para confirmar o pagamento.

O bando conseguiu desviar as ligações do celular do empresário para outro número e, ao receber a ligação do bancário, foi atendida por um dos membros, que autorizou o pagamento se passando pela vítima.

A fraude foi descoberta após o empresário, desconfiar de alguns ‘erros’ e falhas que seu celular estava apresentando, como o bloqueio de diversas funções.

Ao verificar as transações bancárias percebeu um débito de mais de R$ 40 mil na conta.

Em contato com o gerente, o bancário disse ter ligado para ele e a vítima negou ter recebido tal ligação, constatando a fraude.

A única evidência verificada foi de que os bandidos colocaram um número de telefone no verso do cheque, que não é o do empresário, no entanto, a vítima disse que o número anotado na ordem de pagamento há dias ligava para ele, insistentemente.

As investigações iniciaram com o apoio da agência bancária, que entregou o cheque da vítima, o gerente e outros funcionários prestaram depoimento e ainda foram repassadas imagens do circuito interno de segurança para ajudar na identificação da quadrilha.

O caso foi registrado à Polícia Civil como crime de estelionato e deve ser investigado.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 22 de julho de 2020 às 12:52:39