https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/07/WhatsApp-Image-2020-07-22-at-08.30.45.jpeg

QUARTEIRÃO INTERDITADO

Operação dura três horas para retirar abelhas assassinas que atacou casal de idosos em Juína; veja o vídeo

O Corpo de Bombeiros Militar da cidade de Juína (735 km a Noroeste de Cuiabá), foi acionado na tarde desta terça-feira (21), por um casal de idosos, que foi atacado por um enxame de abelhas africanas, conhecidas como abelhas assassinas, para retirar da sua casa uma colmeia muito agressiva.

A operação de retirada da colmeia das abelhas durou cerca três horas e foi preciso interditar a rua e fazer orientação dos moradores da vizinhança para evitar riscos de novos ataques pelos insetos. (Veja o vídeo ao final da matéria)

O caso aconteceu no setor industrial da cidade de Juína. A guarnição foi acionada pelos moradores da residência, um casal de idosos que foram atacados. Devido à agressividade das abelhas a guarnição precisou interditar o local. O ataque não foi grave, o casal passa bem e nem foi preciso serem encaminhados para o hospital.

Na ocasião foi preciso utilizar Equipamento de Proteção Individual (EPI) adequados e a guarnição contou com um apoio de um apicultor local para capturar os insetos.

Porque as abelhas africanas são tão perigosas?

Por que elas são muito mais agressivas que suas irmãs europeias. As africanas atacam em número maior e em apenas 30 segundos são capazes de injetar oito vezes mais toxinas em suas pobres vítimas.

Acredita-se que o modo agressivo como os nativos africanos retiravam o mel, ateando fogo nas colônias, teria provocado a formação de um espírito tão guerreiro na espécie.

Assim, as abelhas africanas ficaram tão preparadas para a autodefesa que percebem vibrações no ar a 30 metros de distância e já se sentem ameaçadas quando alguém chega a menos de 15 metros da colmeia. Quando atacam, podem perseguir sua vítima por mais de 1 quilômetro. (Mundo Estranho)

Veja o vídeo:

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 22 de julho de 2020 às 14:00:48
  • 22 de julho de 2020 às 13:08:30