https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/LIDIANE.png

CASO DANIEL

Mulher de Sachetti fez 19 ligações após acidente que matou criança

DG / THALYTA AMARAL E PABLO RODRIGO
redacao@matogrossomais.com.br

Reprodução

A mulher do ex-deputado Adilton Sachetti, Lidiane da Costa Campos, acusada de causar o acidente que matou o menino Daniel Augusto Silva, 3, em agosto de 2019, fez 19 ligações após a colidir com a moto e fugir do local. Entre os números rastreados pela polícia estão a mãe da digital influencer e duas advogadas.

O celular de Lidiane foi periciado após pedido da Delegacia Especializada de Delitos de trânsito de Rondonópolis, município onde ocorreu o acidente. Na última semana ela foi denunciada pelo Ministério Público do Estado (MPE) por homicídio culposo e lesão corporal na direção de veículo automotor, majorados pela omissão de socorro.

A análise realizada pela Gerência de Perícias de Computação mostrou que momentos após o acidente, às 18h35, Lidiane ligou para a mãe. Foram 19 ligações, com 7 mensagens deixadas na caixa postal e 5 atendidas até às 19h35.

A maior parte das tentativas foram para a mãe, Meire Vani Costa Campos. Além dela, Lidiane ligou duas vezes para uma advogada, que não atendeu, e depois para outra, ambas de Rondonópolis, com falou por 51 segundos.

Outro questão mostrada pela perícia é sobre a troca de mensagens da digital influencer. “Ressalta-se que no aparelho havia instalado os aplicativo de bate-papo ‘WhatsApp’ e WA Businee’, porém não havia contas de usuários cadastrados nos aplicativos, não podendo afirmar se os aplicativos já foram utilizados por alguma conta ou se tiveram suas contas excluídas”, diz trecho do laudo.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 27 de julho de 2020 às 11:45:56
  • 27 de julho de 2020 às 11:45:06