https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/08/Screenshot_5.png

EX-PRIMEIRA DAMA

Michelle Obama ressalta luta por Biden com ataque contundente a Trump

Democratic National Convention/POOL via REUTERS

Ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama lançou um ataque contundente contra o presidente Donald Trump na segunda-feira e exortou os norte-americanos a elegerem o democrata Joe Biden em novembro para encerrar o caos que ela disse ter sido criado durante os quatro anos de presidência de Trump.

Em um discurso inflamado que encerrou a primeira noite da Convenção Nacional Democrata, Michelle disse que o republicano Trump “teve tempo suficiente para provar que dá conta do serviço”, mas não se mostrou à altura do momento em um país que sofre com a pandemia de coronavírus, um colapso econômico e a injustiça racial.

“Quando olhamos para a Casa Branca em busca de alguma liderança ou consolo ou aparência de firmeza, o que temos é caos, divisão e uma falta de empatia total e absoluta”, disse Michelle, classificando-o como o “presidente errado” para os EUA.

“Ele simplesmente não consegue ser quem precisamos que seja para nós. Isso é fato”, afirmou. “Se vocês acham que não é possível as coisas piorarem, acreditem em mim, é possível. E piorarão se não fizermos uma mudança nesta eleição. Se temos alguma esperança de acabar com este caos, temos que votar em Joe Biden como se nossas vidas dependessem disso.”

Michelle, cujo marido, Barack Obama, estava na Casa Branca quando Biden foi vice-presidente entre 2009 e 2017, coroou um longo desfile de oradores – que incluiu colegas republicanos de Trump – que se reuniram virtualmente para defender a candidatura de Biden no início da convenção de quatro dias que oficializará sua indicação.

A repreensão severa de Michelle Obama, citada frequentemente como uma das figuras mais populares do Partido Democrata, pode criar o tipo de entusiasmo que alguns democratas temiam poder faltar em uma convenção virtual.

A convenção começou em meio a preocupações sobre a segurança da votação em novembro por causa da pandemia do novo coronavírus. Os democratas postulam a votação pelo correio como uma alternativa segura, mas Trump afirma, sem provas, que ela é propensa a fraudes e vetou uma ajuda de emergência para o Serviço Postal para limitar a votação pelo correio.

Michelle se referiu a estes receios, dizendo que aqueles que não conseguem vencer uma eleição justa estão tentando impedir que as pessoas votem fechando locais de votação em bairros de minorias, expurgando registros eleitorais e mentindo a respeito da segurança da votação pelo correio.

“Temos que votar em Joe Biden em números que não possam ser ignorados”, disse. “Temos que pegar nossos sapatos confortáveis, colocar nossas máscaras, embrulhar um jantar, e talvez também um café da manhã, porque temos que estar dispostos a ficar na fila a noite toda se precisarmos.”

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 18 de agosto de 2020 às 18:01:26