https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/08/218539.jpg

DIREITO GARANTIDO

Sai Janaina de licença-maternidade e entra suplente Romoaldo Júnior

JLSiqueira/ALMT

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) entra de licença-maternidade a partir desta quarta-feira (19) por um período de seis meses. E com a ausência da parlamentar, assume a sua cadeira o suplente Romoaldo Júnior (MDB).

Ela está grávida de 37 semanas do seu terceiro filho, com nascimento previsto entre os dias 25 e 29 de agosto. Durante a sessão desta terça-feira (18), o requerimento de licença-maternidade da parlamentar foi aprovado e a deputada se emocionou ao se despedir dos colegas.

Mesmo com direito a 180 dias de licença-maternidade garantidos por meio da Proposta de Emenda à Constituição nº 9, que acrescentou o artigo 32-A à Constituição Estadual, Janaina adianta que não pretende gozar deste período em sua totalidade, mas sim ficar de licença pelo prazo de 90 dias.

Direito garantido

Pela primeira vez na história do Parlamento mato-grossense, em 185 anos, uma deputada usufruirá do direito à licença maternidade. A deputada inicia nesta quarta-feira, seu período de licença maternidade para se preparar para a chegada do seu terceiro filho, Diógenes Riva Fagundes, com nascimento previsto entre os dias 25 e 29 de agosto.

Mesmo com direito a 180 dias de licença maternidade, garantidos por meio da Proposta de Emenda Constitucional nº 90, que acrescentou o artigo 32 A, ao artigo 38 da Constituição Estadual, Janaina adianta que não pretende gozar deste período em sua totalidade.

“Eu estou planejando retornar ao trabalho em 90 dias. Tudo vai depender da adaptação do bebê, da amamentação e logística que eu tiver para o meu retorno. Esse é um momento ímpar para a mulher e fundamental para o desenvolvimento do bebê. Eu fico feliz por ser a primeira mulher do parlamento a usufruir desse Direito, que já é constitucional às mulheres, mas que ainda não constava do nosso regimento nem da Constituição Estadual justamente pela ausência das mulheres na Assembleia. Essa licença não é uma vitória só minha, mas significa a chegada de novos tempos em que as mulheres estão inseridas nos espaços de poder e de tomadas de decisão, e como tal, as legislações, antes feitas apenas para contemplar os homens, começam a ser adaptadas”, comemora.

Com a ausência da parlamentar, durante a licença, assume a cadeira o suplente Romoaldo Júnior (MDB). “O Romoaldo tem 40 anos de vida pública e seis mandatos como deputado estadual. Tenho que certeza que na minha ausência fará um excelente trabalho como deputado”, declarou a parlamentar.

Durante a sessão desta terça-feira (18), o requerimento licença maternidade da parlamentar foi aprovado e a deputada se emocionou ao se despedir dos colegas. “Essa é a primeira vez que me afasto do parlamento por tanto tempo, desde a minha primeira posse como deputada, em fevereiro de 2015. Nunca havia me licenciado antes. Mas essa licença é a garantia que nós, mulheres, não precisamos escolher entre uma coisa ou outra. Podemos ser deputadas e mães, se assim desejarmos. Me emociono pelo carinho que todos os colegas e desejo de um bom parto externados a mim. O Meu Diógenes, nascerá em tempos atípicos de pandemia, de mudanças de costumes e de comportamento de toda a sociedade, mas já vai nascer garantindo o direito de todas as mulheres que passarem pelo parlamento depois de mim”, finalizou,

Consta do artigo agora publicado que ‘será concedida licença maternidade à deputada, com duração de 180 dias consecutivos e, ao deputado, licença paternidade com duração de 5 dias consecutivos, sem perda do subsídio aos parlamentares’.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 19 de agosto de 2020 às 19:35:36
  • 19 de agosto de 2020 às 17:48:35