https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/09/WhatsApp-Image-2020-09-27-at-12.47.08.jpeg

REFERÊNCIA NO PAÍS

HMC marca o começo da virada de página na saúde pública na capital

Em 18 de novembro de 2019 passou a funcionar na sua totalidade a mais importante realização do prefeito Emanuel Pinheiro durante a sua gestão, que foi o Hospital Municipal de Cuiabá – Dr. Leoni Palma de Carvalho. Esta foi a maior obra em saúde pública que o estado de Mato Grosso já recebeu e o grande sonho de Pinheiro. Mas até o funcionamento de 100% do hospital foi um longo caminho, com muitos obstáculos que, felizmente, foram vencidos, um a um.

Em 2017, quando Emanuel assumiu a Prefeitura de Cuiabá, a obra do hospital que iria abrigar o novo Pronto Socorro estava ainda no esqueleto, com apenas 27% de construção. No segundo semestre deste mesmo ano o prefeito começou a articulação para a retomada da obra, que contou com um apoio fundamental do Governo Federal. Após uma audiência do prefeito Emanuel Pinheiro com o então presidente da república, Michel Temer em Brasília foi assegurado um aporte de R$ 100 milhões, por meio do programa federal “Chave de Ouro”.

O Programa “Chave de Ouro” tinha como objetivo aportar recursos para a conclusão de obras de impactos para as cidades e a contrapartida era que a obra ficasse pronta até 31 de dezembro de 2018, ainda no governo de Michel Temer. “Para conseguirmos honrar nosso compromisso fizemos uma força tarefa com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde, que não mediu esforços para concluir todos os procedimentos a tempo. A equipe estava tão focada, que foi capaz de realizar a licitação de todos os itens do hospital em tempo recorde, sem nenhum problema de execução. Graças aos esforços de todos, conseguimos entregar a obra dentro de prazo. Em 28 de dezembro de 2018 fizemos a entrega oficial do prédio do HMC”, relembrou Pinheiro.

Com a obra pronta, a equipe da SMS começou a agilizar os trâmites para que o hospital começasse a funcionar. Neste meio tempo houve alguns entraves causados por pessoas que não queriam que o HMC fosse aberto, mas todos foram superados. Os estudos técnicos apontaram que o hospital deveria ser aberto por etapas e no dia 25 de fevereiro de 2019 o HMC começou a fazer atendimentos ambulatoriais com 13 especialidades médicas.

Durante o resto do ano de 2019 novas etapas do HMC foram entregues: em 22 de abril foi a segunda etapa, onde foram abertos 90 leitos de enfermaria. Na terceira etapa, em 31 de maio foram abertos mais 90 leitos de enfermaria e o parque tecnológico de imagens, com ultrassom, endoscopia, colonoscopia e radiografia. A quarta etapa foi inaugurada em 16 de julho, com a abertura de 40 leitos de UTI e na quinta etapa, em 30 de agosto foi inaugurado o Centro de Tratamento de Queimados – CTQ. Na última etapa, em 18 de novembro, começou a funcionar a Urgência e Emergência, Central de Material e Esterilização e heliponto. No final de novembro foram abertos mais 20 leitos de UTI.

Quando o HMC completou 1 ano, em 28 de dezembro de 2019, o hospital já havia realizado mais de 160 mil procedimentos médicos, entre consultas especializadas, internações em enfermarias adultas e pediátricas, internações em Unidades de Terapia Intensiva – UTI e internações no Centro de Tratamentos de Queimados – CTQ. Em 2020, entre janeiro e agosto, o HMC realizou mais de 17 mil atendimentos de urgência/emergência, cerca de 4 mil cirurgias, mais de 10 mil consultas ambulatoriais e mais de 64 mil exames.

O HMC possui 184 leitos de enfermaria, 20 leitos no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), 6 salas de cirurgia, 60 de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), sendo 40 adultos, 10 pediátricos e 10 leitos Unidade Coronariana. Na Urgência / Emergência possui 51 leitos divididos entre Reanimação, Politrauma, Estabilização, Observação adulto e pediátrico. Além disso, conta com ambulatório com mais de 13 das especialidades médicas mais procuradas pela Central de Regulação, exames como ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia e radiografia, parque tecnológicos com equipamentos de última geração, moderno centro de imagens e ainda farmácias satélites.

O Hospital Municipal de Cuiabá é considerado pelo Ministério da Saúde como uma das três melhores unidades hospitalares públicas do país, por características que vão desde a dimensão do espaço físico aos equipamentos e capacidade técnica-operacional e se tornou exemplo para outros estados. Para o prefeito Emanuel Pinheiro o HMC é um grande orgulho e um sonho que conseguiu realizar.

“Cuiabá sempre foi a referência na saúde pública em Mato Grosso, mesmo quando só tínhamos o antigo Pronto Socorro. Hoje continuamos a atender todo o estado, mas agora em um local com todo o conforto e com os melhores equipamentos hospitalares. Quando assumi a Prefeitura de Cuiabá eu prometi virar a página da saúde pública na capital, e o HMC é parte fundamental no cumprimento desta promessa. Já avançamos muito na alta complexidade, onde também temos o Hospital São Benedito. Na Atenção Secundária abrimos a UPA Verdão e estamos prestes a finalizar a UPA Jardim Leblon. Na Atenção Básica, abrimos 4 novas unidades e reformamos e ampliamos mais de 70% das unidades já existentes. Locais que há muitos anos não passavam por reformas, foram totalmente revitalizados. A virada de página na saúde já começou e a intenção é aprimorarmos ainda mais, até conseguirmos ter um serviço de excelência em todas as esferas”, concluiu Pinheiro.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 28 de setembro de 2020 às 17:09:48
  • 28 de setembro de 2020 às 12:05:57