https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/10/Operacao-Martinha.jpg

CACHOEIRA DA MARTINHA

Trabalho em conjunto resulta na apreensão de 30 veículos em MT

Um trabalho em conjunto entre unidades da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), no Ponto Turístico da Cachoeira da Martinha, neste domingo (04.10), na MT-251, identificou diversas irregularidades.

A Operação denominada ‘Vértice’  foi realizada entre as cidades de Chapada dos Guimarães e Campo Verde e teve como objetivo o combate ao tráfico de droga, além de crimes de trânsito comum naquela região.

Logo no inicio dos trabalhos, enquanto as equipes se posicionavam, ocorreu um incêndio de grande proporção envolvendo dois carros. Os militares do Corpo de Bombeiro agiram rápido controlando as chamas. Não houve feridos, apenas danos materiais.

Devido à situação, foi necessário manter ainda mais o controle no trafego de veículos no local, concomitantemente as abordagens e vistorias nos veículos. Do alto, a equipe do Ciopaer monitorava o procedimento.

O saldo da operação: 230 pessoas abordadas que estavam em 39 carros e 94 motocicletas, 30 veículos apreendidos, 54 notificações de trânsito, um homem detido por embriaguez e três bares vistoriados pelo Corpo de Bombeiros e Conselho Tutelar de Campo Verde.

Veja Mais

3 comentários em “Trabalho em conjunto resulta na apreensão de 30 veículos em MT”

  1. Edemir disse:

    A justiça só age onde tem pobres. Porque não vão la no Manso. Lá tem carões, jet skis, barcos, bêbados. Todos ricos e muitas coisas irregulares. Mas como lá é frequentado por membros da própria justiça e da polícia, aonde que eles vão prejudicar a turminha.
    Quero ver eles pararem os comboios de importados na estrada da Chapada! São os próprios ou parentes dele, que aliás merecem uma investigação de como adquiriram estas carros???
    Brasil se tornou um país onde ser politico ou ser do judiciário ou policial, significa impunidade e regalias. Nada mais. Acorda povão.

  2. Ale disse:

    Por que a justiça não faz uma operação para apurar o quê é feito com o dinheiro arrecadado dessa operação? Compras do lacre, cobrança de diária de pátio e até guincho, que com ou sem serviço prestado ao consumidor do Detran tem que pagar as taxas. Em Chapada uma remoção de moto vária de 250 a 300 reais para um percurso pequeno de 3 km. Cobrança por dia de pátio para moto 7 reais. Além disso é incluído à taxa do lacre. De quem é a empresa que vende lacre de placas para o Detran? De Wuem é o guincho que presta estes serviços?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 5 de outubro de 2020 às 20:27:37