https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/04/sirene.jpg

EM VILA RICA

Integrantes de facção são presos após investigação sobre ‘salve’

rês integrantes de uma facção criminosa e autores de um crime conhecido como “salve” foram presos pela Polícia Civil de Vila Rica (1.259 km a nordeste de Cuiabá) no final da tarde de quarta-feira (07.10), em cumprimento a mandados de prisões.

Dois homens de 38 e 36 anos e uma mulher de 25 anos, namorada de um dos suspeitos, tiveram as ordens judiciais de prisões temporárias decretadas pela Justiça, após investigação da Delegacia de Vila Rica para apurar o caso.

Os três foram indiciados, no inquérito instaurado pela Polícia Civil, pelos crimes de associação criminosa, tortura e sequestro. O casal tem passagens criminais por tráfico de drogas e um deles possui condenação por roubo pelo estado do Tocantins.

Há três meses, a delegacia passou a apurar uma ocorrência sobre um usuário de entorpecentes, responsável por dois furtos a residências, que foi perseguido e capturado pelos suspeitos e sofreu um “salve” ordenado pela organização criminosa como forma de disciplina pelos atos cometidos.

Durante investigação, a equipe da Polícia Civil de Vila Rica conseguiu identificar os autores em imagens de câmeras de segurança que captaram a sequência da ação criminosa, desde o momento em que o usuário foge da casa onde estava e entra em outro imóvel para se esconder.

Pelas imagens foi possível verificar quando os suspeitos armados cercaram a casa onde o rapaz estava, o retiraram a força do local e o colocaram em um carro.

Com base nos indícios e evidências de autoria, a Polícia Civil representou pelas prisões temporárias, que foram decretadas pela Justiça.

O casal foi abordado no bairro Setor Sul, onde reside, e o terceiro suspeito foi preso no bairro Inconfidente. Os três foram conduzidos para a delegacia e interrogados pelo delegado Luiz Felipe Nascimento de Leoni, mas todos negaram as acusações.

Após cumprimento dos mandados, os dois homens foram encaminhados para a unidade prisional local, ficando à disposição da Justiça.

As diligências continuam para identificação e prisão de outros possíveis envolvidos no crime.

 

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 8 de outubro de 2020 às 18:47:25