https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/10/cf9ae58ca53740592504f1bcfedcc4a6.jpg

OMISSÃO DE SOCORRO

CRM-MT adia depoimento de médica acusada de atropelar e matar verdureiro

O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) adiou o depoimento sobre o processo ético que apura a conduta da médica Letícia Bortolini, acusada de atropelar e matar o verdureiro Francisco Lúcio Maia na noite de 14 de abril de 2018 em Cuiabá.

Por meio da defesa, Bortolini alegou que estava impossibilitada de comparecer.

A conduta da dermatologista é investigada por meio de processo ético profissional, por ter abandonado a cena do crime

Se for condenada, a médica pode perder o registro junto ao conselho e ser impedida de atuar na área.

O caso corre em sigilo no CRM.

Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, morreu na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá — Foto: Arquivo pessoal

Letícia Bortolini, após atropelar Francisco, fugiu do local. Ela foi presa na casa dela, em um condomínio da capital. Ela se recusou a fazer o teste do bafômetro, entretanto, segundo a polícia, estava com sinais de embriaguez.

Ela foi solta dois dias depois sob a alegação de que ela tem um filho com 1 ano de idade e que precisa dos cuidados dela. Desde então, ela permanece em liberdade, atuando como médica na capital.

Um vídeo de câmeras de segurança registrou o momento do acidente.

Médica dirigia um carro SUV, um Jeep Compass — Foto: Divulgação

A vítima, Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, empurrava um carrinho de verdura para o canteiro da avenida quando foi atingido pelo automóvel, conduzido pela médica.

Letícia é proprietária de uma clínica particular, no Bairro Bosque da Saúde, e atua como dermatologista.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 15 de outubro de 2020 às 13:18:13