https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/10/Screenshot_1-11.png

DESDE 1995

Banco Central já recolheu mais de R$ 500 milhões em notas falsas no Brasil desde 95

O Banco Central (BC) já recolheu R$ 510 milhões em notas falsas desde 1995. Os valores correspondem a 10,158 milhões de cédulas de todos os valores que chegaram até a análise da autoridade monetária.

Os dados do Departamento de Meio Circulante do BC foram analisados pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles.

A quantidade de notas falsas teve o seu pico em 2007, quando 678,9 mil cédulas foram identificadas como falsificadas pelo BC.

No ano passado, foram 492,2 mil. Os dados de 2020 englobam o primeiro trimestre do ano. Caso o mesmo número se repetisse nos três seguintes, o total para o ano seria de 303 mil.

Os dados vão apenas até março deste ano por conta da pandemia de coronavírus.

O BC explicou que “as cédulas suspeitas de falsificação recolhidas nos últimos meses permanecem com as instituições financeiras que as retiveram, até que haja condições de segurança para a retomada desta atividade”.

Na separação por estado, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais são os locais com as maiores quantidades de notas falsas identificadas até hoje. O Distrito Federal é o décimo seguindo esse critério.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 20 de outubro de 2020 às 18:25:38