https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/06/WhatsApp-Image-2019-06-05-at-11.45.43.jpeg

COMBATE AO CORONAVÍRUS

Bolsonaro rejeita comprar vacina chinesa e Mauro defende que GF compre vacinas confiáveis

Tchelo Figueiredo

Em mensagem publicada em sua conta no Facebook nesta quarta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apresentou uma justificativa para a decisão de o governo federal não comprar a Coronavac, vacina produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

“Para o meu Governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser COMPROVADA CIENTIFICAMENTE PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE e CERTIFICADA PELA ANVISA”, escreveu Bolsonaro, se referindo à Coronavac.

O presidente afirmou ainda que a população brasileira “NÃO SERÁ COBAIA DE NINGUÉM”. “Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina”, concluiu.

Governo de Mato Grosso

O governador Mauro Mendes (DEM), publicou uma nota, nesta também quarta-feira (21), afirmando que defende que o Governo Federal lidere e disponibilize a vacina contra a covid-19. O posicionamento de Mendes ocorre após Bolsonaro desautorizar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello a comprar 46 milhões de doses de vacina contra a covid-19, fabricadas por empresa chinesa.

Mendes que já havia publicado que mato grosso começaria a vacinação em janeiro. O chefe do Executivo estadual não se posiciona favorável a uma específica vacina de determinado laboratório, mas sustenta que as doses adquiridas e distribuídas têm que ser confiáveis.

Na terça-feira (20), o governador havia anunciado que Mato Grosso receberia o primeiro lote de vacina contra o coronavírus em janeiro de 2021 e que os primeiros a serem vacinados seriam os profissionais da saúde e as pessoas dos grupos de risco, como idosos e pacientes com comorbidades. Em seguida, toda a população será vacinada gratuitamente por meio do Plano Nacional de Imunizações (PNI).

Em nota, o governador ressaltou a necessidade de que as vacinas entregues sejam “devidamente atestadas pelos órgãos sanitários”.

Veja a nota:

“O Governo de Mato Grosso defende que o Governo Federal lidere esse importante processo e disponibilize a vacina contra a covid-19 à população. E o mais importante: que as vacinas entregues sejam confiáveis e devidamente atestadas pelos órgãos sanitários”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 21 de outubro de 2020 às 20:30:29
  • 21 de outubro de 2020 às 20:29:14