https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/10/bc6f14be2501908b162992783116511e.png

SEGUE FORAGIDO

Polícia volta atrás e homem detido no Paraná pode não ser Cupertino

A Polícia Militar do Paraná voltou atrás e não confirma a prisão de Paulo Cupertino, assassino do ator Rafael Miguel e dos pais deles em junho do ano passado, após avisar a Polícia Civil sobre a prisão na manhã desta quarta-feira (28).

A PM convocou uma coletiva para esclarecer o caso. O delegado-geral de São Paulo, Ruy Fontes, enviou mandado de prisão para a polícia do Paraná.

A Polícia Militar paranaense havia informado que prendeu um homem em uma blitz em Centenário do Sul, a 400 km de Curitiba, e que o suspeito seria Paulo Cupertino.

A Polícia Civil, no entanto, não confirmou a prisão. O suspeito detido estaria sendo levado para a delegacia seccional de Maringá.

Ruy Fontes afirmou que a Divisão de Capturas de São Paulo recebeu a informação da Polícia Civil do Paraná de que Paulo Cupertino tinha sido preso, com documento falso, em uma blitz de trânsito da PM em Centenário do Sul, região de Londrina.

E que depois isso não foi confirmado.

A informação foi transmitida pela PM paranaense, comunicando a Polícia Civil que estava levando o preso para a delegacia.

A partir dessas informações, o delegado-geral de São Paulo confirmou também para o Palácio dos Bandeirantes que Paulo Cupertino tinha sido preso e que iria mandar buscá-lo no Paraná. Mas o tal homem detido ainda não havia chegado na delegacia.

O delegado da Polícia Civil de São Paulo Nico Gonçalves disse ao Balanço Geral, da Record TV, que recebeu a informação de que o homem suspeito não é Cupertino.

“A caçada continua”, disse Nico.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 28 de outubro de 2020 às 19:29:59