https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/11/bf5dd5480eb4a7b98a253cea88a1d5fb.jpg

CAIU DO 9º ANDAR

Petição que pede justiça por Miguel já colheu quase 3 milhões de assinaturas

Uma petição online pedindo por justiça para o caso do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que estava sob cuidados de Sarí Corte Real, patroa da mãe dele, quando caiu do 9º andar de um prédio de alto padrão em Recife, em junho deste ano.

A petição deve ser entregue no próximo dia 3 de dezembro, quando acontece a audiência que vai ouvir Sarí e testemunhas do caso. Até a noite desta terça-feira (24), 2,8 milhões de assinaturas já haviam sido colhidas pela plataforma Change.org, e o objetivo é chegar aos 3 milhões.

Relembre o caso

Miguel morreu após cair do 9º andar de um prédio em um condomínio de luxo no centro do Recife, onde Mirtes Renata Souza, mãe do menino, trabalhava de empregada domestica para Sarí.

A casa onde Mirtes trabalhava é do prefeito de Tamandaré, cidade no litoral sul do estado, Sérgio Hacker — marido de Sarí. E o menino foi levado ao serviço porque não estava tendo aula por causa da pandemia.

A doméstica precisou sair para passear com o cachorro da família e deixou o filho com a patroa. O menino tentou ir atrás. Imagens de câmeras de segurança mostram Miguel dentro do elevador e a primeira-dama apertando o botão da cobertura e deixando que a porta do elevador se fechasse com o garoto, sozinho, dentro.

Ao chegar ao 9º andar, ele teria se debruçado em um parapeito, e em seguida, se desequilibrou e caiu. De acordo com o delegado responsável pelo caso, a patroa da mãe da criança agiu com negligência.

Sarí foi detida, mas pagou fiança de R$ 20 mil para responder ao processo em liberdade por homicídio culposo.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 25 de novembro de 2020 às 20:37:14
  • 25 de novembro de 2020 às 20:36:22