https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/01/ministro-participou-de-evento-sobre-plano-de-acao-contra-a-covid-19-em-manaus.png

CORONAVÍRUS

Vacinação começa 4 dias depois de aprovação; Saiba como vacinar

Reprodução

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o Brasil tem capacidade para começar a aplicar a primeira dose da vacina contra a Covid-19 três ou quatro dias depois de o imunizante receber a autorização para uso emergencial, concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O objetivo é iniciar a vacinação no Brasil entre 20 de janeiro e o início de março – no melhor dos cenários, a imunização começa ainda neste mês.

A declaração foi dada nesta segunda-feira (11), durante evento para apresentação do Plano Estratégico de Enfrentamento da Covid-19 no Amazonas, em Manaus. A partir da autorização para uso emergencial, “a partir do 3º ou 4º dia [a vacina] já estará nos municípios”, declarou Pazuello.

“Todos os estados receberão simultaneamente as vacinas, no mesmo dia. A vacinação vai começar no dia D, na hora H, no Brasil”, disse o ministro. “A vacina é gratuita. No que depender do presidente da República e do Ministério da Saúde, não será obrigatória”, acrescentou.

No evento, Pazuello também falou sobre que considera ser chave para o enfrentamento da pandemia na capital amazonense. “Tratamento precoce. Não existe outra saída. Nós não estamos mais discutindo se esse ou aquele profissional não concorda. Os conselhos regionais e federais já se posicionaram”, afirmou.

O ministro destacou que o atendimento a pacientes com Covid-19 nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) pode prevenir o agravamento de casos e lotação de hospitais. O prefeito de Manaus, Davi Almeida, relatou que um dos problemas enfrentados pela rede de saúde municipal é que a população não está buscando atendimento durante os primeiros dias de infecção.

“As pessoas que estão no procurando já chegam no oitavo, no nono, no décimo dia [de infecção] e precisam de atendimento de média e alta complexidade”, disse Almeida. O prefeito afirmou que 22 UBS da capital estão voltadas ao atendimento contra o novo coronavírus. Para o ministro, todas as unidades têm que oferecer esse atendimento.

Quais documentos serão necessários

Os cidadãs brasileiros podem, além de manter os cuidados sanitários durante a pandemia, garantir que seus documentos estejam em dia para evitar qualquer surpresa desagradável no dia da vacinação.

Quais documentos serão necessários para vacinar?

A rigor, nenhum brasileiro deixará de receber a vacina, mesmo que não apresente qualquer documento no quando for receber a dose, segundo o plano de vacinação apresentado pelo Ministério da Saúde

No entanto, para que a pasta possa controlar a aplicação das doses em todos os brasileiros e brasileiras, é necessário apresentar ou o número do CPF ou o Cartão Nacional de Saúde (CNS), conhecido como Cartão SUS.

O Cartão SUS é um documento que permite que todo o histórico de um paciente na rede pública de saúde seja unificado.

E quem não tem Cartão SUS?

Para emitir um Cartão SUS, basta ir até a unidade de saúde mais próxima de você ou à secretaria de saúde municipal. É preciso ter mãos RG, CPF, certidão de nascimento ou casamento e, caso tenha, número PIS/PASEP. Em algumas cidades, também é necessário apresentar comprovante de residência. O cartão fica pronto na hora.

E se eu perdi meu Cartão SUS?

É possível emitir uma segunda via em qualquer unidade de saúde. São necessários os mesmos documentos exigidos para a emissão da primeira via. Também é possível emitir a segunda via através do sistema SUS Online. Basta seguir o seguinte caminho:

1. Acessar o portal ou o aplicativo Conecte SUS;
2. Caso já não tenha conta, crie uma e faça login;
3. O número do seu Cartão SUS será exibido à frente das letras “CNS”, sigla para Carteira Nacional de Saúde.

O Cartão Nacional de Saúde (CNS), conhecido como Cartão SUS
O Cartão Nacional de Saúde (CNS), conhecido como Cartão SUS
Foto: Reprodução/Ministério da Saúde
Como o posto de vacinação vai saber que tomei a mesma vacina na 1ª e na 2ª doses?

Segundo o Plano de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19, divulgado pelo Ministério da Saúde, todos os dados de todos os brasileiros e brasileiras vacinados serão inseridos Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

A plataforma vai registrar informações como o local onde cada um foi vacinado, o número de CPF ou do Cartão SUS, a data de nascimento, data da vacinação, nome da vacina e do fabricante, assim como tipo de dose, número de lote e validade do imunizante.

E se eu não conseguir um cartão SUS e não estiver cadastrado em nenhuma base de dados?

Não precisa se preocupar. Segundo o Ministério da Saúde, a ausência do seu nome nas bases de dados não vai te impedir de receber a vacina. Basta comprovar que você pertence ao grupo prioritário correspondente à data da vacinação.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 11 de janeiro de 2021 às 20:24:16