https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/02/reuniao-ferrovia.jpg

INFRAESTRUTURA

Cuiabá apresenta estudo sobre expansão de ferrovia

Gustavo Duarte

Prefeitura de Cuiabá, recebeu os representantes dos municípios de Diamantino, Poconé, Arenápolis e do deputado federal Emanuelzinho (PTB), para uma reunião de apresentação do estudo de viabilidade técnica do traçado da ferrovia Senador Vicente Vuolo, do trecho de Rondonópolis até Sorriso. O encontro aconteceu na última quinta-feira (11), no Palácio Alencastro, após parecer favorável do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas a autorização da extensão dos trilhos em Mato Grosso, passando por Cuiabá e seguindo até Lucas do Rio Verde.

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) comemorou a decisão do ministro. “Estamos vendo o Brasil reconhecendo a importância de Cuiabá e Mato Grosso no cenário econômico nacional. Importante frisar o trabalho da bancada federal, deputado Emanuelzinho, senador Wellington Fagundes (PL) e Jayme Campos (DEM) em especial, trabalhando diuturnamente, para que o traçado não mude e passe por Cuiabá, que é o maior polo consumidor do estado”.

O secretário de Governo, Luis Claudio ressaltou a importância da união dos municípios para um desenvolvimento integrado de Mato Grosso. “Não existe cidade isolada, não conseguimos construir uma cidade moderna, com visão de futuro sem estar de olho nos vizinhos. O médio norte está colado com a gente e temos que trabalhar juntos, pensando em Mato Grosso. Infelizmente algumas decisões são feitas de cima para baixo e as pessoas mais importantes não são ouvidas, que é o povo. E a nossa briga é para que as pessoas sejam ouvidas. O poder emana do povo. Os consórcios vão se mobilizar, consórcio da baixada e espero que vocês se mobilizem conosco também”.

Na reunião, foi apresentado o estudo de viabilidade técnica do traçado da ferrovia realizado pela Rumo Logística, empresa que possui a concessão da ferrovia, que até o momento, liga Santa Fé do Sul (SP) até Rondonópolis (MT).

“O foco da Rumo é movimentação de matéria-prima, mas junto com ela existe a Brado Logística, que movimenta contêiner, que é o que nós queremos para transporta produto com valor agregado, que é o que nós cidadãos comuns consumimos, transportar a possibilidade da gente atrair indústrias e transformar nossa produção, exportar produto com valor agregado. Então, conversem com os prefeitos de vocês para preparar os municípios para a chegada da ferrovia”, disse o secretário de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Francisco Vuolo.

O terminal ferroviário na Capital deve alavancar a economia do Vale do Rio Cuiabá e baixar o preço do frete. A articulação da prefeitura com os demais municípios tem a intenção de criar uma mobilização em prol do melhor traçado para o desenvolvimento econômico regional, de preparar as demais cidades para a chegada de possíveis terminais ferroviários e pensar não somente no transporte de grãos e matéria-prima, como também de produtos com valor agregado para estes locais.

“Eu trabalho no ramo de transporte de carga e sou a favor da ferrovia. Eu penso que, se nós não nos atentarmos agora para esta discussão e não nos preparamos e nos inserirmos nas articulações, vamos ficar esquecidos”, ressaltou o vereador por Diamantino, Arnildo Neto.

Hoje, 30 milhões de toneladas são escoadas pelos trilhos que chegam até Rondonópolis. Com a expansão, passando pela baixada cuiabana e seguindo até Lucas do Rio Verde, mais que dobrará a quantidade de carga transportada. Isso significa desenvolvimento econômico, geração de empregos e uma oportunidade de conexão com outras cidades de Mato Grosso e outros estados, barateando o frete e criando a possibilidade de desenvolvimento do polo industrial de Cuiabá.

“Não podemos deixar que a ferrovia não passe por Cuiabá e pelo médio norte. É importante que vocês vereadores, prefeitos e vice-prefeitos se mobilizem e levem como uma bandeira. É importante essa união para que Brasília saiba que aqui temos força, temos união”, pontuou o secretário de Planejamento Zito Adrien.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *