https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/01/d02f3c2108be217226ce83e89e4a0b1d5ff727cd8d7eb.jpg

CORONAVÍRUS

Lúdio alerta para nova variante, colapso na saúde e recomenda quarentena

JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) enviou, nessa quinta-feira (25), ofício ao governador Mauro Mendes (DEM) recomendando que todo o território de Mato Grosso seja colocado na classificação de risco muito alto para contágio por covid-19 e que seja decretada quarentena por pelo menos duas semanas, com restrição de funcionamento de atividades não essenciais. Lúdio já havia recomendado as mesmas medidas no dia 21 de janeiro, quando o estado chegou a um platô elevado da segunda onda da pandemia, mas o governador não tomou nenhuma medida.

“Hoje 83,9% dos leitos de UTI adulto para covid-19 estão ocupados na rede pública em Mato Grosso. Estamos próximos de um novo colapso no sistema de saúde. E, desta vez, sob a ameaça de novas variantes do coronavírus, mais contagiosas, que já estão circulando em nosso estado. Com a vacinação caminhando a passos lentos, o único caminho eficaz para barrar o contágio é reduzir a circulação de pessoas. Há mais de um mês, recomendei ao governador que colocasse todo o território de Mato Grosso no nível de risco muito alto e decretasse quarentena obrigatória. Até hoje, nada foi feito. Até quando vão esperar?”, disse Lúdio.

Lúdio destacou que a variante britânica do vírus SarsCov-2 foi encontrada em Mato Grosso, conforme estudo da Rede Corona-ômica e da Universidade Federal de Minas Gerais, e que a variante amazônica provavelmente também está circulando no estado, ambas mais contagiosas.

Outro argumento citado por Lúdio é a lentidão na vacinação contra a covid-19 no Brasil e em Mato Grosso por falta de vacinas. “A impossibilidade atual de implementação adequada do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, que decorre da insuficiência de imunobiológicos (vacinas) sequer para alcançar cobertura efetiva nos grupos prioritários da fase 1, e a absoluta ausência de perspectivas para acesso a um quantitativo adequado de imunizantes”, diz trecho do ofício.

Desde março de 2020, Lúdio Cabral vem monitorando a evolução da pandemia em Mato Grosso e fazendo projeções da tendência da curva epidêmica. Ele observou que, desde 14 de janeiro de 2021, Mato Grosso iniciou um platô em torno de 1300 casos novos ao dia (média móvel de 7 dias) e, desde 22 de janeiro, uma média de 24 a 27 óbitos por dia. “A média móvel de 7 dias de casos novos diários observada hoje é 25,7% superior à mesma média móvel observada há 14 dias”, disse.

O parlamentar lembrou que a Assembleia Legislativa já entrou em quarentena para barrar o contágio e afirmou que é necessário estender essa medida para outros órgãos e atividades econômicas. Para garantir a adesão da população à quarentena, ele recomendou que o governo promova campanha de divulgação para orientar sobre a importância de restringir a circulação.

No documento, Lúdio voltou a recomendar também que o governo de Mato Grosso mude a forma de calcular a Taxa de Crescimento da Contaminação, e passe a considerar a relação entre a média móvel de 14 dias do número de casos novos notificados no dia da divulgação do boletim epidemiológico e a mesma média móvel de 14 dias antes. Esse método é seguido pelas autoridades sanitárias e pelo consórcio de veículos de imprensa, e retrata de forma mais correta a situação da pandemia.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *