https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/04/WhatsApp-Image-2021-04-29-at-16.10.27.jpeg

CAUSA ANIMAL

Vereador diz que valor a ser gasto em clínica daria para castrar 600 pets no CCZ

DA REDAÇÃO / MATO GROSSO MAIS
[email protected]

Da assessoria

O vereador Sargento Vidal (Prós) criticou durante a sessão ordinária dessa terça-feira (26/10), na Câmara de Cuiabá, a ação proposta pela Diretoria de Bem-Estar Animal de castrar 50 animais ao mês. Segundo ele, o número mínimo deveria ser de mil castrações mensais para diminuir a proliferação nas ruas da capital.

O parlamentar lembrou que em fevereiro fez um Anteprojeto de Lei pedindo ao prefeito que construísse dentro do Centro de Controle de Zoonoses, uma clinica para castrações de pets. Segundo ele, o mesmo valor que gastaria mensalmente para castrar entre 500 a 600 animais dentro do CCZ, a diretoria vai gastar agora com 50 em clinicas conveniadas.

“Esse valor poderia ser utilizado de forma correta e todo o material utilizado nessa clinica veterinária dentro do CCZ não se perderia, pois assim que construísse o Hospital Público Veterinário o material seria todo remanejado, então não se perderia um centavo, castraria cerca de 600 onde vai castrar 50”, disparou.

Vidal questionou os critérios que a diretora da pasta utilizou para chegar a essas 50 castrações que, segundo informações, irão começar pelo Residencial Nico Baracat. Pontuando que em Cuiabá há 10 ONGs e em cada uma delas tem no mínimo 100 animais precisando ser castrados e que deveriam ser prioridade.

“Se temos hoje cerca de 12 mil animais nas ruas abandonados entre cães e gatos, com esses animais que estão nas ONGs, se estivessem nas ruas, poderíamos dizer que nos próximos dois anos poderíamos aumentar para 20 mil, porque a gata procria quatro vezes ao ano e a cadela três vezes, cada ninhada tem no mínimo de sete a 10, aí é só fazer a conta vezes mil a 1200”, explicou ele.

O vereador ainda criticou a administração da diretoria que, para ele, consegue ser pior que a anterior, pois a atual diretora não é da causa animal e nem entende nada sobre o assunto, chegando de “paraquedas” para assumir o posto. Ele acredita que essas castrações têm o intuito para atrasar ainda mais o inicio da obra do Hospital Público Veterinário que já era para ter sido lançada há meses.

Vidal destacou que desde o inicio do seu mandato não viu dificuldades em conversar com o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e seus secretários, no entanto, não consegue dialogar com a diretora do Bem-Estar Animal.

“Acredito que ela se sente acima do prefeito e dos secretários. Faço parte da Comissão do Meio Ambiente e mesmo assim é impossível falar com a diretora do Bem-Estar Animal que não atende e não dá satisfação justamente ao único parlamentar da Casa que representa a causa animal”, declarou o vereador.

Ao final, o vereador Kássio Coelho – presidente da Comissão do Meio Ambiente – disse que irá convocar a diretora para prestar esclarecimentos à comissão.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *