https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/11/WhatsApp-Image-2021-11-09-at-15.31.07.jpeg

DIREITO A DEFESA

Vidal diz que se houver provas, não será contra cassação de prefeito

Da assessoria

O vereador Sargento Vidal (Prós) usou da tribuna durante a sessão ordinária dessa terça-feira (09.11), na Câmara de Cuiabá, para declarar que não é contra a abertura da Comissão Processante de cassação do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), desde que cumpra o rigor da Lei.

Vidal, inclusive, ressaltou que caso seja comprovado o crime político administrativo por parte do prefeito, não terá restrições em assinar o pedido de cassação.

“A minha mãe foi morta brutalmente em Lucas do Rio Verde, fiquei frente a frente com o sujeito e poderia ter dado de 10 a 15 tiros na cara dele e não fiz isso. Eu quis que ele passasse pelos trâmites da Justiça. Ele tem esse direito, mesmo sendo o pior dos bandidos. O prefeito também tem o direito ao processo legal. Em nenhum momento eu disse aqui ou nas redes sociais que sou contra a abertura de procedimento contra o prefeito, mas a oposição esculachou a mim e a minha família, o que é pior. Não gostam de mim, joga pra cima de mim, não da minha família”, disparou o vereador.

O parlamentar explicou que a sua filha não atua na prefeitura, conforme foi divulgado pelo Ministério Público do Estado e inflamado pela oposição. E devido a tais informações divulgadas sem previa investigação, tem a prejudicado.

” Tivemos problemas familiares, não estávamos nos falando, á época. Ela procurou a prefeitura por meio de um amigo que a indicou para um serviço. Quando tomei conhecimento, 30 dias depois, ela me disse que procurou pelo emprego, pois estava passando por dificuldades, falei para ela pedir exoneração e assim ela fez, ela não tinha conhecimento da lei. A oposição com Fake News acabou com a vida da minha filha que está passando por dificuldades novamente. Ela estava se restabelecendo com início de vendas de pacotes turísticos novamente, mas essa acusação fez com que se cancelassem seis pacotes vendidos por acharem que ela ganha da prefeitura sem trabalhar”, explicou o parlamentar.

Vidal ainda desafiou a todos seus colegas de Parlamento a irem até as suas redes sociais verificar se há qualquer publicação contra algum vereador da Casa, sob pena de renunciar o seu mandato.

O parlamentar faz parte da Comissão Especial de Acompanhamento das Investigações e Ações de Improbidade Administrativa que resultaram no afastamento do prefeito, presidida pela vereadora Edna Sampaio (PT), que tem o objetivo de apurar por meio dos documentos anexos aos nove processos judiciais movidos pelo MPE de forma concreta e somente assim decidir pela cassação ou não de Pinheiro.

“Comigo a seriedade é sempre, não gosto de molecagem. No final dos trabalhos, encontrando crimes políticos administrativos por parte do prefeito, eu assino o pedido de cassação. Não gosto de coisa errada. Não vou morrer com quem cometeu crime. Mas o direito a um processo legal é inviolável de todo cidadão e não pode ser atropelado”, pontuou.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 10 de novembro de 2021 às 12:03:01