https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/12/3a2dcde235df54472f65bf43f07165f3.jpg

INFLUENZA A

Secretaria de Saúde confirma três casos de H3N2 em Cuiabá

Assessoria

A Prefeitura de Cuiabá confirmou nesta sexta-feira (17) três casos de Influenza A – H3N2, em Cuiabá, neste mês. No entanto, a Secretaria de Saúde de Cuiabá esclarece que esse índice ainda não é considerado um surto.

A doença vem provocando surtos em estados do Brasil e aumentando a busca da população por atendimento para sintomas gripais.

Até o momento, sete estados do Brasil já confirmaram surtos de Influenza A H3N2. O Rio de Janeiro contabilizou mais de 23 mil casos, enquanto a Bahia registrou, nesta quarta-feira (15), a primeira morte pela doença. Em São Paulo, hospitais já têm recebido mais pacientes com sintomas gripais.

A SMS destaca ainda que o trabalho de prevenção à gripe é feito através da campanha de vacinação, realizada nas unidades básicas de saúde, que já ultrapassou 75% do público-alvo.

A Secretaria de Saúde de Cuiabá informou que houve o aumento da procura de pacientes com síndromes gripais nas unidades de saúde, mas ressalta que a maioria dos casos que têm surgido são de síndromes gripais não graves, que não são de notificação compulsória.

Ainda segundo a prefeitura, em relação à Influenza, independentemente se H1N1, H3N2 ou Influenza B, a notificação é obrigatória, conforme parâmetros do Ministério da Saúde, quando detectada a síndrome respiratória aguda grave (SRAG), ou seja, quando o paciente apresenta sintomas como alteração de saturação ou dificuldade respiratória. Após a notificação, são feitos exames para confirmar o vírus que causou a SRAG.

As unidades básicas de saúde de Cuiabá ficaram lotadas nesta sexta-feira (17), com com filas de pacientes com sintomas de gripe.

O município recomenda à população que os cuidados a serem adotados são os mesmos já intensamente divulgados quanto à covid-19, como etiqueta respiratória, lavagem constante das mãos e distanciamento social, já que ambas as doenças se tratam de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Por fim, a SMS orienta à população que, em caso de sintomas, sempre procure atendimento médico para avaliação, tratamento e notificação.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *