https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2022/01/5a5111cff98d80744bcc7b08ea7ab691.jpg

IMUNIZAÇÃO

EP é cauteloso com vacinação infantil e não fará campanha compulsória

DA REDAÇÃO / LUIZA VIEIRA / DO LOCAL- LEONARDO MAURO
redacao@matogrossomais.com.br

Luiz Alves

O prefeito por Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) defendeu com cautela a vacinação de crianças de cinco a 11 anos de idade, contra a Covid-19, na capital. O chefe do Executivo municipal que se imunizou com a 3ª dose de reforço contra a doença, na manhã desta segunda-feira (10), no polo da Unic Beira Rio, afirmou que a prefeitura não fará uma campanha compulsória para o público infantil e, que a imunização só será permitida na presença dos pais ou responsáveis pelos menores.

Durante a coletiva de imprensa, Emanuel afirmou que a campanha de vacinação das crianças seguirá no mesmo ritmo dos adultos no que se refere aos polos de imunização da capital e que não serão abertos novos pontos.

Com relação às crianças de cinco a 11 anos, a orientação que temos dado aqui é que não se vacine de forma compulsória, ou seja, vamos abrir todas as unidades escolares, vamos facilitar a vacinação, não. A vacinação tem que vir acompanhada dos pais. Então esse é um pressuposto, se vier acompanhado dos pais será vacinado, será imunizada. Agora não podemos compulsoriamente estar abrindo unidades e estar obrigando a ir as crianças a vacinarem“, disse o prefeito.

Quando questionado se as doses dos novos imunizantes para o público em questão já teriam chegado em Cuiabá, o gestor afirmou que não, mas que em breve as remessas estarão na capital.

Não, ainda não, mas está breve, nós estamos esperando, inclusive, para esta semana“, finaliza.

Governo apresenta cronograma de entrega de doses infantis

O Ministério da Saúde apresentou nesta segunda-feira (10/1) o cronograma de recebimento de doses infantis contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

A campanha para crianças entre 5 e 11 anos está prevista para começar na segunda quinzena de janeiro.

Segundo previsão do ministério, em janeiro o país receberá 4,3 milhões de doses. Em fevereiro, outros 7,2 milhões. Por fim, em março, será entregue o maior volume: 8,4 milhões.

Ao todo, de acordo com o planejamento do Ministério da Saúde, foram encomendadas mais de 20 milhões de vacinas pediátricas da Pfizer para esta etapa da imunização.

O anúncio do cronograma ocorre após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informar que a Pfizer antecipou a entrega de 600 mil doses do imunizante.

“Nós conseguimos antecipar com a Pfizer mais 600 mil doses da vacina pediátrica agora para o mês de janeiro. Então, serão 4,3 milhões de doses de vacinas”, informou o ministro, ao conversar com jornalistas na sede da pasta, em Brasília.

A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de imunização e também por pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para receberem a aplicação do fármaco. Para os maiores de 12 anos, o imunizante, que será administrado em doses de 0,3 ml, terá tampa de cor roxa.

Veja Mais

Um comentário em “EP é cauteloso com vacinação infantil e não fará campanha compulsória”

  1. EUGÈNE TERRE'BLANCHE disse:

    A MTPrev está com surto de COVID, funcionários com o vírus fazendo atendimento. Coitado deles não podem fechar as portas por causa do Presidente deles chamado Ellinton que não quer que feche as portas.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 11 de janeiro de 2022 às 12:14:25