https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2022/04/porcos.jpg

INCENTIVO

MT busca alternativa para desoneração do setor de suínos

DA REDAÇÃO / MATO GROSSO MAIS
[email protected]

Divulgação

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, se reuniu com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes, nesta quarta-feira (13.04), para tratar sobre o reconhecimento do estado de emergência para o setor de suinocultura em Mato Grosso.

O reconhecimento permitirá que o Governo do Estado conceda incentivos a produtores do setor.

A alternativa foi sugerida pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, que apontou a viabilidade da medida para amparar os produtores que estão com dificuldades financeiras, em função da alta de preços dos insumos de produção dos suínos.

“O Governo do Estado deseja ajudar o setor e com o reconhecimento da situação de emergência isso será possível. Essa solução tributária permitirá ao Governo desonerar o produtor e assegurar a manutenção dos empregos e renda no Estado”, enfatizou Miranda.

Também participaram da reunião os senadores Wellington Fagundes e Fábio Garcia e representantes do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac-MT) e Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat).
O senador Wellington Fagundes informou ao ministro as perdas que os suinocultores vêm sofrendo.

“Cada suinocultor tem perdido cerca de R$ 300 por cabeça, a situação é insustentável para quem quer sobreviver e levar renda a sua família com a atividade pecuária”, argumentou Fagundes.

Outro apoiador da comitiva, o senador Fábio Garcia, sugeriu ao ministro que o Governo Federal renegocie ou anistie financiamentos feitos pelos produtores de suínos.

Em resposta ao apelo da comitiva, o ministro afirmou que irá priorizar o assunto.  “É interessante a ideia de dividir entre a União e o Estado a responsabilidade de compensar os produtores. Vamos trabalhar isto com prioridade no Ministério”, destacou Montes.

O ministro citou a possibilidade de estender a compensação ao setor aos demais Estados brasileiros.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *