https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2022/05/ALFACE.png

CULTIVO LOCAL

Período chuvoso dificulta a plantação de hortaliças em MT

Reprodução/TVCA

O período chuvoso dificulta a plantação de hortaliças em Mato Grosso. De acordo com o horticultor Raimundo Evangelista de Souza, a seca pode aumentar a produção em 30% neste ano se comparado com 2021. As plantações do estado não dão conta do consumo e os produtos cultivados são direcionados localmente para mercados, feiras e restaurantes.

Em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, 115 produtores são acompanhados pela Secretaria Municipal de Agricultura. A produção média diária do município é de 2 mil sacolas de alface, 600 de rúcula, 500 de couve, entre outras folhosas.

Quanto à produção de legumes, a média é de 35 caixas diárias de quiabo, de jiló e de maxixe e 25 de abobrinha.

A propriedade de Raimundo tem pouco mais de mil hectares e fica na zona rural de Rondonópolis. Toda a renda do produtor vem da plantação de hortaliças e a área é ocupada por alface, rúcula e cebolinha.

“A gente precisa de muita dedicação, o trabalho é bastante e acordo 4h. No tempo da chuva a dificuldade foi um pouco maior, ela cresce menos e tem as doenças, além das folhas ficarem amarelas”, disse.

O engenheiro agrônomo Leonardo Caino explicou que muita umidade no ambiente pode gerar fungos, o que atrapalha a produção.

“Na época da chuva há muita umidade, apodrece raiz, a planta e o produtor tem muita dificuldade em produzir. Na seca, onde tudo isso acaba, diminui a incidência de doenças o produtor volta a ter eficiência na propriedade.

Preço dos insumos para a produção de hortaliças é outro fator que dificulta a produção — Foto: Reprodução/TVCA

Reprodução/TVCA

O horticultor trabalha no ramo há 20 anos e percebeu que outro fator que está impactando na baixa produção é o alto preço dos insumos. Segundo Raimundo, no ano passado ele pagava R$ 60 em um saco de adubo de 25 kg. Neste ano, o preço subiu para R$ 210.

“O preço dos insumos estão muito caros, o adubo principalmente. Também utilizo outro produto junto com esse. Há três meses atrás, paguei R$ 260 no saco de 25 kg e neste mês subiu para R$ 410”, contou.

Para Leonardo, a expectativa é que o preço dos fertilizantes caiam, o que pode ajudar na lucratividade da produção.

“Nós esperamos que o preço dos fertilizantes comecem a cair. Com isso, o cenário é que os produtores voltem a plantar, produzir e ter lucro”, disse.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *